Paolo Rossi elogia trabalho de Lippi na seleção italiana

Escolhido como o melhor jogador daquele Mundial e campeão com a Itália na Copa do Mundo de 1982, o ex-atacante Paolo Rossi elogiou o trabalho feito pelo técnico Marcelo Lippi. Pela primeira vez desde 94, os italianos irão disputar uma semifinal de Mundial, contra a Alemanha, nesta terça-feira, em Dortmund."O jogo moderno requer certas escolhas e o técnico italiano fez um trabalho excelente. Ele fez rodízio no time, o que manteve os jogadores descansados. A Alemanha vai sentir a prorrogação que disputou contra a Argentina, ao passo que os resultados da Itália sempre aconteceram no tempo regulamentar", disse Rossi, ao site da Fifa.Artilheiro da Copa de 82, Rossi ainda fez comparação entre os técnicos das duas seleções. "A Itália disputou a Copa do Mundo de 1982 sem mudanças no time. (O técnico Enzo) Bearzot escolheu a seleção titular e, lesões e suspensões à parte, ele a manteve o tempo todo. Lippi não manteve uma escalação, mas cortou e mudou o time dependendo do adversário."Rossi também falou sobre a eliminação do Brasil. "O Brasil era muito mais forte em 1982. Desta vez, os brasileiros não formavam um time, apenas um grupo de talentos individuais que não se uniram."O italiano deu seu palpite sobre o melhor jogador desta Copa. "Eu gostaria de escolher Fabio Cannavaro ou Gianluigi Buffon (como o melhor da Copa) pelo que fizeram pela Itália, mas acho que até agora tem de ser Zinedine Zidane, tanto por seu modo de jogar quanto pela carreira extraordinária que terminará sábado, ou mais provavelmente domingo, no melhor palco possível. Ninguém pode dizer que ele não merece o prêmio." No sábado, em Stuttgart, acontece a disputa do terceiro lugar do Mundial, entre os perdedores das duas semifinais, entre Alemanha e Itália e Portugal e a França de Zidane. Os vencedores se enfrentam na final, no domingo, em Munique.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.