Alex Silva/Estadão
Alex Silva/Estadão

Papagaio diz não acreditar em gol pelo Palmeiras e comemora com a família

Contra o Novorizontino, atacante marca pela primeira vez como profissional e diz realizar sonho por atuação na arena

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

22 de março de 2018 | 13h30

O atacante Papagaio, do Palmeiras, demorou para conseguir comemorar a façanha da noite desta quarta-feira. O jogador de 18 anos marcou pela primeira vez um gol como profissional, ao fechar a vitória por 5 a 0 sobre o Novorizontino, no Allianz Parque, pelo Campeonato Paulista, e precisou dar muitas entrevistas e cumprimentar muitas pessoas antes de conseguir comemorar com família.

+ Felipe Melo lamenta pênalti perdido

+ Leia as últimas notícias de esportes

Na saída da zona mista, o atacante abraçou vários familiares e começou a ter noção do feito. "A ficha ainda não caiu. Quando for embora, vou ter que parar e descansar para compreender melhor e comemorar. Mas ao mesmo tempo vou precisar treinar porque no fim de semana, tem mais", afirmou o jogador, que estreou pela equipe nesta temporada.

Papagaio até pouco tempo atrás conciliava os treinos no futebol de campo com o futsal, modalidade em que chegou a ser convocado pela seleção brasileira de base. "Eu tive que decidir entre um e outro aos 17 anos. Resolvi vir para o campo. Mas o futsal me ajudou bastante. Fico feliz por não ter sofrido tanto com a adaptação", comentou o atacante, que chegou a ser convocado recentemente também para seleções de base de futebol de campo.

"É uma sensação única de jogar aqui no Allianz Parque e poder fazer o gol. No começo do ano nem eu nem o Fernando sabíamos que íamos subi. O uso da base vai ser gradativo conforme nosso desempenho. Feliz de estar ajudando e somando no grupo", disse Papagaio em referência ao colega e também atacante Fernando, que assim como ele, começa a ganhar espaço e marcar gols pelo Palmeiras neste ano.

Papagaio disse ter realizado um sonho ao marcar o gol e teve a atuação elogiada pelo técnico Roger Machado, que disse ter apostado no garoto para transformá-lo em uma opção importante para o futuro do Palmeiras.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.