Para Anderson, empate foi lição

"Que sirva de lição para a gente." Assim o capitão Anderson resumiu, indignado, a fraca atuação do Corinthians no segundo tempo do empate com o Juventude. "Demos uma relaxada, tínhamos o resultado nas mãos e achávamos que o jogo estava ganho. Parece que a gente não imaginava que poderia tomar os gols", comentou. "Que a gente aprenda com esses erros", emendou. "Vamos enfrentar vários adversários na mesma situação do Juventude." A situação a que Anderson se refere é a de enfrentar clubes teoricamente mais fracos, em casa, com o apoio da torcida e o rótulo de favorito absoluto. "Não existem favoritos", alertou. O zagueiro só ficará no Corinthians até junho, pois já tem acordo para se apresentar ao Benfica - a ida para Portugal fez parte da transação para a vinda do meia Roger. O técnico Daniel Passarella reconheceu as falhas da equipe, especialmente nos lances dos gols do Juventude. "Sofremos dois gols de forma inocente e isso nos prejudicou bastante", apontou. "Contra o Figueirense, já não havíamos tido grande volume ofensivo, mas, pelo menos, não tomamos gols. Desta vez, falhamos por falta de atenção." O treinador explicou porque não atendeu ao pedido da torcida, para que colocasse o meia-ofensivo Dinélson, na segunda etapa. "Estávamos com um buraco no meio-campo, e seria complicado fazer uma mudança ofensiva", comentou. "Por isso, coloquei o Ji-Paraná, que faz uma função tanto ofensiva como defensiva." Fôlego - A queda no rendimento físico, especialmente na segunda etapa, foi outro problema apontado por Passarella. "Nosso time não terminou o jogo bem fisicamente. Os jogadores sentiram um pouco o esforço do jogo passado, contra o Figueirense", disse o treinador, que também lamentou os desfalques, por contusão. "Essa é uma grande preocupação minha. Há duas semanas, perdemos o Hugo. Depois, o Roger e o Gustavo Nery", lembrou. "Já estávamos sem o Coelho e o Gil, e agora perdemos também o Rosinei (sentiu uma fisgada na perna). Isso me preocupa, porque o campeonato é muito longo e precisamos ter todos os jogadores à disposição." Felizmente para Passarella, o elenco terá a semana toda para se recuperar, antes de enfrentar o Botafogo, domingo, no Rio. O técnico espera que o lateral Gustavo Nery e o meia Roger se recuperem das lesões. Aliás, o treinador gostaria que a dupla nem atuasse no amistoso da seleção brasileira contra a Guatemala, quarta-feira, no Pacaembu. "Os médicos do Corinthians vão falar com os médicos da seleção, que vão avaliar se não há perigo de eles voltarem a se machucar", disse Passarella.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.