Para Blatter, Parreira prejudicou Ronaldinho Gaúcho na Copa

Às vésperas da final da Copa do Mundo da Alemanha, o presidente da Fifa, o suíço Joseph Blatter, surpreendeu nesta quinta-feira ao declarar que o treinador da seleção brasileira, Carlos Alberto Parreira, foi o culpado pelo fracasso do meia-atacante Ronaldinho Gaúcho durante o Mundial. Ele deixou a competição sem marcar nenhum gol."A verdade é que Ronaldinho não encontrou espaço para jogar. Pergunte ao treinador dele", atacou o dirigente, em entrevista à agência alemã DPA. "Ronaldinho teve muitos jogadores ao seu lado que gostariam de ser como ele ou que se achavam tão bons quanto", completou. O mandatário da entidade máxima do futebol também atacou o esquema tático adotado por Parreira, que prendia muito atrás o jogador do Barcelona, eleito o melhor jogador do mundo nas duas últimas temporadas. "Há um princípio do futebol que deve ser sempre respeitado: existem jogadores que correm e marcam, e outros que criam as jogadas. Ronaldinho está no segundo grupo e não pode ficar ´amarrado´", analisou.Para Blatter, a eliminação de todos os países sul-americanos antes da semifinal é resultado das precoces transferências dos jogadores para a Europa. "Eles jogam no sistema europeu. Não são como Bebeto, Romário e Garrincha, que jogaram em seus países até chegar à seleção".Além das críticas a Parreira, o suíço elogiou o antigo desafeto da Fifa, o ex-jogador argentino Diego Maradona. "Nos encontramos no dia da partida entre Alemanha e Argentina (pelas quartas-de-final). Perguntei a ele quando começaria a trabalhar para a Fifa, como havia prometido. Ele disse que cumpriria a promessa algum dia".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.