Para Cicinho, vitória foi de bom tamanho

Cicinho comemorou muito o gol de Neto. Como se fosse seu. A alegria não era pelo bom futebol, que não houve. Mas sim por deixar para longe aqueles 2 a 1 da derrota contra o Brasiliense. ?A gente queria mostrar que aquele jogo foi um acidente. Já passou. Nem sempre a gente joga mal. E, mesmo se jogar bem, pode perder. Por isso comemorei tanto.?O fato de o cruzamento ter saído na medida ? se Neto não se intrometesse Richarlyson teria tudo para marcar ? foi outro motivo de alegria. ?Aqui, o gramado é ruim. É difícil acertar um cruzamento. Como o meu terminou em gol, tinha de gritar mesmo.?Rogério Ceni comemorou a presença da torcida do São Paulo, em maior número que a do São Caetano. ?Tem muito torcedor do nosso time aqui. O São Caetano é uma espécie de segundo time de todo mundo, mas a nossa torcida é mairor. E puderam comemorar.?Gustavo lamentou muito. ?A gente estava melhor, mas a infelicidade do Neto estragou tudo.

Agencia Estado,

30 de outubro de 2005 | 20h40

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.