Para colunistas, problema do Palmeiras é excesso de confiança

Time alviverde pode engrenar, mas precisa de tempo e bastante trabalho da comissão técnica e jogadores

07 de fevereiro de 2008 | 16h47

A má fase do time do Palmeiras neste começo de 2008 tem um motivo simples: excesso de confiança. Este é o ponto geral na opinião dos colunistas do Grupo Estado, ao serem questionados sobre os motivos que impedem o time, apesar de ter o técnico Vanderlei Luxemburgo e dinheiro para investimentos, ainda não ter emplacado. As opiniões são:Luiz Antônio PrósperiColunista do Jornal da Tarde"O time de Vanderlei Luxemburgo empacou. E não é por falta de tempo, entrosamento. É por excesso de expectativa. Desde que o treinador foi anunciado no Palestra Itália, no final de dezembro, se deu por definitivo que o Palmeiras seria arrasador já na primeira rodada do Paulistão. Os afoitos se esqueceram de que um time não é um relógio que passa a funcionar tão logo a bateria é acionada. Luxemburgo também se preocupou mais em contratar a pensar de fato no time. Quando começou a encaixar as peças no esquema, o Palestra já havia levado três doídas sapecadas."Luiz ZaninColunista do jornal O Estado de S.Paulo"Aparentemente, o time não engrenou ainda por causa das mudanças. Entraram muitos jogadores novos, o comando é novo, parceria nova, etc. É outra realidade, em relação a 2007. Meu palpite é que ainda se recupera, talvez não a tempo de vencer o Paulista, mas para disputar a Copa do Brasil e Campeonato Brasileiro. Pode começar a vencer, não porque vai formar um grande time (eles não existem mais no Brasil) mas porque será um pouquinho melhor do que os outros, pelo elenco e treinador. Nessa atual realidade do futebol brasileiro, é o ruim contra o menos ruim. Dando a lógica, o menos ruim tende a vencer, pelo menos enquanto durar o "projeto" que o sustenta. O atual modelo do futebol brasileiro faliu e ainda não nos demos conta disso e não começamos a discutir alternativas. Nesse modelo, a instabilidade é a regra." NetoColunista do jornal O Estado de S.Paulo"A minha opinião é que o Palmeiras está tendo uma reformulação não só de estrutura tática, mas dos jogadores. Eles precisam entender que não é só vestir a camisa do time. Falta para o time um pouco mais de qualidade técnica para o meio-campo. A solução é fortalecer mais o meio-campo, o time toma muitos gols, só tem o Pierre marcando, e o Palmeiras precisa pensar como grande e agir como pequeno. Tá saindo muito para cima dos adversários e por isso toma muitos gols."Participe! Dê sua opinião abaixo nos comentários (só é preciso estar cadastrado no estadao.com.br)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.