Para Corinthians, modelo 'de graça' do São Paulo não existe

Presidente Andrés Sanchez cutuca rival tricolor e diz que é impossível fazer negócio sem dinheiro algum

André Rigue, estadao.com.br

31 de dezembro de 2008 | 11h05

Para voltar a brigar por títulos na elite do futebol brasileiro, a diretoria do Corinthians investiu pesado na montagem de um grande time. A principal estrela do elenco foi o atacante Ronaldo, que assinou por uma temporada. As outras contratações foram Souza, Escudero, Jorge Henrique, Jean e Túlio.Veja também: Ouça a entrevista coletiva de Ronaldo Andrés Sanchez afirma que não fez proposta por KléberCorinthians fecha ciclo de contratações com Souza e Escudero Ouça: Mano fala pela primeira vez sobre RonaldoConfira as novidades do mercado do futebol Paulistão 2009 - Tabela Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão  O presidente Andrés Sanchez, no entanto, cutucou o rival São Paulo, que disse não ter gastado nenhum centavo na contratação de seus reforços para 2009. O Tricolor do Morumbi fechou com Arouca, Júnior César, Washington, Renato Silva, Eduardo Costa e Wagner Diniz."Futebol não tem segredo", afirma Andrés. "Fizemos um planejamento e investimos. Para contratar um atleta você precisa de um monte de coisa, como luvas e salário. Queria saber a fórmula deles para contratar tudo de graça."Andrés disse ter um bom relacionamento com Juvenal Juvêncio, presidente são-paulino. "O problema são alguns dirigentes de lá, que falam de estrutura, melhor CT do Brasil e tal. Isso não existe. Duvido que eles não gastaram nada nas negociações."Para 2009, Andrés espera uma boa temporada do Corinthians. "Uso as palavras do Ronaldo, de lutarmos para ganhar tudo. Não sei se o nosso principal rival vai ser o São Paulo. Minha preocupação é montar um elenco forte."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.