Cesar Greco/Ag. Palmeiras
Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Para Cuca, vitória do Palmeiras em Campinas foi com a 'cara da Libertadores'

Equipe alviverde venceu o algoz no Campeonato Paulista por 2 a 1, com dois gols de Guerra

Estadão Conteúdo

25 de junho de 2017 | 20h22

O técnico Cuca ficou satisfeito com o aproveitamento do Palmeiras na vitória sobre a Ponte Preta neste domingo, por 2 a 1, no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas. O time não teve espaço para criar e criou poucas chances de gols. Porém, também não deu oportunidades para o adversário. E pelo fato de o triunfo ter sido obtido em um jogo travado, disputado, marcado, o treinador comparou a vitória em Campinas ao caminho espinhoso que o time terá para tentar o bicampeonato da Libertadores.

"Esse tipo de jogo te faz pensar em Libertadores, que é assim também. Você não tem 18 chances de gol. É mais pegado, disputado palmo a palmo, como foi aqui. É a cara do Palmeiras, com o time lutando por cada pedacinho do campo. O torcedor se acostumou a ver esse time em campo", analisou o comandante, em entrevista coletiva.

Foi a terceira vitória consecutiva do Palmeiras no Brasileirão. De quebra (assim como fizera com o Bahia em Salvador), tirou do adversário a invencibilidade de quatro vitórias acumuladas em seu estádio: Sport (4 a 0), São Paulo (1 a 0), Chapecoense (3 a 2) e Cruzeiro (1 a 0). Já a equipe alviverde não vencia a Ponte Preta em Campinas desde 2013, quando fez 2 a 1. "A Ponte estava 100% aqui, time que tem força da arquibancada", ressaltou Cuca.

Além do bom resultado em Campinas, o Palmeiras mostrou seu diferencial na busca pelos títulos que disputa na temporada: a qualidade do seu elenco. Mayke, Luan e Juninho, que não enfrentarão o Cruzeiro, quarta, pela Copa do Brasil, estiveram em campo. E todos foram muito bem. Dudu, se recuperando de lesão, entrou no segundo tempo. "Fizemos valer a força do nosso elenco", finalizou.

Tudo o que sabemos sobre:
PalmeirasfutebolPalmeirasCuca

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.