Para Denis, jogo contra Marília marca reinício da carreira

Recuperado de duas cirurgias no joelho, jogador está confirmando para a partida desta quinta-feira

Sanches Filho, O Estado de S. Paulo

06 de fevereiro de 2008 | 18h45

Na terça-feira, Denis finalmente sentiu que a sua carreira estava recomeçando, depois de nove meses de sacrifício para se recuperar da segunda cirurgia de ligamentos cruzados anteriores do mesmo joelho, o esquerdo. "Foi o meu primeiro coletivo, depois de tanto tempo. A sensação que tive é de que eu era o único jogador do meu time e que todos os adversários vinham para cima de mim", contou o lateral-direito, nesta quarta-feira. Leão gostou do que viu e confirmou a sua escalação para enfrentar o Marília, nesta quinta-feira à noite, na Vila Belmiro. Veja também: Emerson Leão mexe no Santos para tentar espantar crise Quando sofreu a primeira contusão grave, no dia 11 de outubro de 2006, Denis bateu recordes de recuperação e voltou a jogar em 17 de fevereiro, contra o São Bento, na Vila Belmiro. Foram 10 partidas pelo Campeonato Paulista e a nova contusão no seu sexto jogo pela Libertadores, contra o Caracas, dia 2 de maio. "A segunda cirurgia foi mais complicada porque houve rompimento do enxerto feito na primeira operação. Além disso, aconteceu alguma coisa errada no caminho, mas é melhor não falar sobre isso." Denis admite que com a mudança da comissão técnica passou a receber maior atenção, o que permitiu a sua volta, com pouco mais de um mês de trabalho, quando teve, inclusive, de recuperar o peso. "Agora, primeiro quero me firmar como titular do Santos e ajudar o clube a sair dessa situação no Paulista e depois voltar a sonhar mais alto", afirmou, lembrando que quando sofreu a segunda lesão estava nos planos de Dunga para ser convocado para a Seleção Brasileira. ESTRANGEIROSChegou o quarto estrangeiro para reforçar o Santos no Campeonato Paulista e na Copa Libertadores. E o centroavante argentino Mariano Tripodi, 20 anos, maior artilheiro das equipes de base do Boca Juniors em todos os tempos. Ele estava emprestado ao San Martin depois de voltar do Colônia, da Alemanha, e o seu empresário conseguiu desligá-lo do Boca. Tripodi deve assinar contrato hoje. O Santos tem até segunda-feira para regularizar a situação dos novos contratados para poder inscrevê-los na Conmebol para a Taça Libertadores da América.

Tudo o que sabemos sobre:
Santos FCDenis

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.