Daniel Teixeira/Estadão
Daniel Teixeira/Estadão

Para Dunga, jogador deve ter consciência coletiva na seleção

'Quem vê só a bola não sabe nada de futebol', afirma o técnico

Almir Leite, O Estado de S. Paulo

08 de junho de 2015 | 07h46

O técnico Dunga reconhece que talento é fator indispensável no futebol. Como diz, "a individualidade é importante". Na seleção brasileira que comanda, porém, não é suficiente. O jogador tem de ser competitivo e ter consciência coletiva. Além de personalidade. Esse quesito Dunga busca no jogador não só dentro de campo, mas no dia a dia dos atletas e nas decisões que toma na carreira.

Tais fatores contribuíram para as convocações, por exemplo, de Diego Tardelli, que está no futebol chinês, de Everton Ribeiro, que trocou o Cruzeiro por um contrato dos Emirados Árabes e até  mesmo de Diego Costa e Fred, que atuam no Shakhtar Donetsk da problemática Ucrânia, pais que também está longe de ser um potência do futebol mundial.

"Você não pode ver só a bola. Quem vê só a bola não sabe nada de futebol", disse após a vitória do Brasil sobre o México, domingo, no Allianz Parque, ao ser questionado se em algum momento colocou em dúvida a convocação de Diego Tardelli justamente por ele estar no futebol da China. "Havia essa desconfiança sobre o Tardelli e sobre o Everton Ribeiro. Convocá-lo e colocá-lo para jogar era importante para ele (Tardelli) se sentir seguro", disse.

Sobre Fred, que inicialmente foi chamado apenas para o período de treinos no Brasil, Dunga garantiu que a convocação foi feita já levando em conta a possibilidade de ele ficar, uma vez que já havia a informação sobre a contusão grave de Luiz Gustavo, e que não temeu que ele não acompanhasse o rendimento dos demais companheiros por ser jovem. 

Ele conhece Fred desde quando treinou o Internacional, em 2013, e sabia que o volante daria resposta rápida. "É o que eu digo. A gente tem de entender que é preciso ver além do campo. Esses meninos de vão jogar num país que tem 10 meses de inverno, que moram em hotel, que enfrentam dificuldades, têm personalidade forte."

Após a vitória sobre o México por 2 a 0, a seleção brasileira treina nesta segunda-feira à tarde no Pacaembu. O treino será fechado. À noite, a delegação viaja para Porto Alegre, onde Neymar se incorpora ao grupo. Na quarta, a equipe enfrenta Honduras, no Beira-Rio.

Fred sentiu dores na coxa durante o confronto com os mexicanos, mas não preocupa. Danilo está com o tornozelo direito inchado, causado por uma pancada no primeiro tempo, e requer mais cuidado. Robinho está praticamente recuperado.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.