Para Estevam, clássico será decisivo

Estevam Soares compara o jogo contra o São Paulo, neste sábado, às 16h, no Morumbi, com uma decisão de campeonato. Na opinião do treinador do Palmeiras, se vencer o clássico seu time poderá começar a sonhar com a conquista do título, embora a diferença para o líder Atlético-PR ainda seja considerável - nove pontos (64 a 55). A teoria vale também para o adversário, embora a equipe de Émerson Leão esteja atrás na classificação, com 53."Esse clássico será um divisor de águas. É um jogo que trará respostas para as duas torcidas. E servirá como afirmação dentro do Brasileiro", afirmou Estevam.Apesar da afirmação otimista, sua previsão para o clássico é bem mais conservadora. Estevam espera um jogo igual, entre duas equipes com características parecidas. "O quesito marcação será determinante para a definição do clássico. Aliás, a pegada é a marca registrada do Palmeiras e do São Paulo, embora eu entenda que o meu time costume atacar um pouco mais", revelou.Outra coincidência que mantém o equilíbrio, segundo o técnico: as duas equipes vêm de bons resultados. Se o São Paulo fez 7 a 0 no Paysandu, o Palmeiras goleou o Vasco por 5 a 2 em São Januário e, em seguida, confirmou o bom momento vencendo o São Caetano por 3 a 1, no Parque Antártica."Mas há um detalhe positivo", acrescentou Estevam. "Espero um jogo com gols, um grande espetáculo. O Palmeiras sempre jogou com três volantes mas nunca abriu mão de atacar. Eu solto os meus dois laterais e sempre jogo com dois atacantes ou com um atacante e um meia ofensivo."O único problema é a ausência de Magrão, suspenso pelo terceiro cartão amarelo. Símbolo da raça palmeirense, o volante é um jogador importante na condução da bola da defesa para o ataque e no jogo aéreo."Nas duas áreas ele ajuda bastante no jogo aéreo", admitiu Estevam, ao lamentar o desfalque de Magrão. "Mas nós temos outros atletas que podem executar esse trabalho com a mesma eficiência."Alceu foi o escolhido para substituir Magrão. Com ele, o time poderá não ter a mesma facilidade na saída de bola, mas ganhará em poder de marcação. Além disso, é um jogador que se dá bem no jogo pelo alto."Sem falar na facilidade que ele tem para chegar batendo de fora da área", avisou o treinador do Palmeiras.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.