Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Para Estevam, sobra preguiça no Palmeiras

O risco de ficar fora da Libertadores acionou o sinal de alerta no Parque Antártica. Preocupado com a irregularidade da equipe, Estevam Soares convocou os jogadores para uma reunião antes do treino de hoje à tarde, na Academia de Futebol. O técnico lavou a ?roupa suja? por uma hora. O desafio era saber a razão pela qual o Palmeiras tem sido tão inconstante nas últimas rodadas do Campeonato Brasileiro. A conclusão foi surpreendente: está faltando personalidade e sobrando preguiça. "Isso não quer dizer que a partir da próxima rodada o Palmeiras será um time perfeito, sem falhas", acrescenta o treinador. "Mas é sempre importante buscar o aperfeiçoamento". Estevam ainda não ?engoliu? o empate contra o Paraná, por 1 a 1, em pleno Parque Antártica. Quando se referiu ao quesito ?preguiça?, o técnico só tentou ser claro. "Não estou dizendo que os jogadores do Palmeiras são preguiçosos. Quando digo preguiça, quero dizer falta de coragem para dar um chutão para a piscina ou para obstruir o adversário. O que não pode é empatar com o Paraná em casa. Perdemos dois pontos que nos farão falta lá na frente". A reunião de hoje também serviu para mostrar ao grupo que o seu comando ainda continua intocável. Apesar dos problemas de relacionamento com alguns atletas no mês passado, Estevam quis deixar claro que não perdeu as rédeas da equipe. O técnico, aliás, continua firme no cargo. Não passa pela cabeça do presidente Mustafá Contursi demiti-lo, mesmo que o Palmeiras sofra uma derrota para o Juventude, domingo, às 18h, em Caxias do Sul. "Nem penso numa coisa (a derrota) dessas", observa o técnico. "Esse é um jogo de seis pontos. Se vencermos, continuaremos na briga. Se perdermos, nossa situação ficará bem mais difícil." Na conversa de hoje com os jogadores, Estevam lembrou que os próximos quatro jogos serão decisivos para o futuro da equipe. Além do Juventude, no domingo, o Palmeiras enfrenta o Atlético-PR, no Parque Antártica, em outro jogo de seis pontos. Em seguida, pega o Botafogo-RJ e o Grêmio. Na prática, essa seqüência de jogos pode significar um grande salto na classificação. "Só não podemos ser tão inconstantes. De repente, o time fez duas grandes partidas, vencendo o Vasco (5 a 2) em São Januário e o São Caetano (3 a 1) no Parque Antártica. Quando todo mundo imaginava que o Palmeiras fosse embalar, a equipe caiu. Isso não pode se repetir". Estevam esclareceu ainda que o esquema com três zagueiros, a princípio, é uma alternativa isolada só para o jogo de domingo, em Caxias. "Quero um time menos vulnerável no sul. O Palmeiras tem levado muitos gols. Foram dois contra o Vasco, um contra o São Caetano, dois contra o São Paulo e um contra o Paraná. É muita coisa".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.