Alex Silva/Estadão
Alex Silva/Estadão

Para evitar contágio, Richarlison continua em Porto Alegre e não viaja com o grupo

Atacante só vai deixar a cidade quando estiver curado da caxumba e liberado para treinar

Ciro Campos, enviado especial a Porto Alegre, O Estado de S. Paulo

28 de junho de 2019 | 11h00

A seleção brasileira não vai levar todos os jogadores para Belo Horizonte nesta sexta-feira, local da próxima partida da Copa América, a semifinal. Com caxumba, o atacante Richarlison vai continuar em Porto Alegre isolado dos demais companheiros para repousar, se recuperar e evitar que o convívio possa gerar a contaminação do vírus para mais jogadores do elenco do técnico Tite.

A CBF já entrou em contato com um médico especialista para acompanhar a recuperação de Richarlison. O diagnóstico de caxumba foi confirmado nesta quinta-feira, horas antes da partida contra o Paraguai, pelas quartas de final. O jogador começou a ser medicado e recebe cuidados sem deixar o quarto do hotel onde a equipe está hospedada, na zona norte da capital gaúcha.

Como compartilhar espaços com os demais jogadores pode aumentar o risco de contágio, Richarlison só vai deixar Porto Alegre quando estiver curado. A previsão da CBF é de o prazo de recuperação ser de no máximo sete dias. Esse período deixaria o jogador apto para uma possível final ou disputa de terceiro lugar. O atacante se juntaria ao grupo, portanto, já diretamente às vésperas desses jogos.

A comissão técnica está preocupada com um surto de caxumba na equipe. Para evitar o problema, toda a delegação tomou vacina logo depois do jogo com o Paraguai. Os médicos também vão monitorar o elenco, inclusive porque os sinais da doença costumam levar de dois a três dias para aparecer. Por outro lado, alguns atletas já haviam tomado a vacina em anos anteriores.

Quem também preocupa a comissão técnica é o lateral-esquerdo Filipe Luís. O jogador deixou a partida contra o Paraguai ainda no intervalo por estar com lesão na coxa direita. Alex Sandro foi o substituto. A CBF vai realizar exames no jogador, assim como tentará recuperar também para a semifinal o meia Fernandinho, que ainda sofre de dores no joelho direito.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.