Para evitar maratona, a Ponte Preta pede mudança em jogo da Sul-Americana

Ofício já foi encaminhado à Confederação Sul-Americana de Futebol

O Estado de S.Paulo

24 de abril de 2017 | 20h26

Brigar pelo seu primeiro título é o sonho da Ponte Preta, mas a diretoria não previa, até então, que tivesse pela frente uma maratona de jogos por causa das finais do Campeonato Paulista, diante do Corinthians. A primeira medida tomada para atenuar o desgaste, nesta segunda-feira, é tentar adiar o jogo de volta pela Copa Sul-Americana contra o Gimnasia Y Esgrima, da Argentina.

Um ofício já foi encaminhado pelo presidente Vanderlei Pereira à Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol), pedindo, inicialmente, que o jogo marcado para o dia 9 de maio (uma terça-feira) seja transferido para a outra semana, para o dia 17 (quarta-feira). Nesta semana o time não vai ter compromisso pelo Campeonato Brasileiro, com sua estreia marcada para o dia 14, em casa, diante do Sport.

"O presidente da Federação Paulista, Reinaldo Carneiro, prometeu nos ajudar neste pedido. Estamos confiantes que dará certo", explicou Vanderlei Pereira. Tudo vai depender da Conmebol e da Fox Sports, emissora de televisão que detém os direitos de transmissão. Caso contrário, o time será obrigado a entrar em campo dia 9, dois dias após o segundo confronto diante do Corinthians, no Itaquerão. No primeiro jogo em casa, Ponte Preta e Gimnasia empataram sem gols. Quem ganhar avança à segunda fase.

Caso não dê certo este adiamento, já está definido pela diretoria que a prioridade é o Paulistão. O objetivo é focar totalmente nas decisões contra o Corinthians, nos dias 30 de abril e 7 de maio. Só depois pensar nas outras duas competições que o clube disputa: a Copa Sul-Americana e o Campeonato Brasileiro. A Ponte também disputou a Copa do Brasil, mas foi eliminada nos pênaltis, pelo Cuiabá, ainda na segunda fase, em casa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.