Rubens Chiri/Divulgação
Rubens Chiri/Divulgação

Para evitar prejuízo, São Paulo faz promoção para jogo de domingo

Clube tenta atrair torcida para partida contra o Marília, pelo Estadual

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

20 Março 2015 | 19h01

Para ter mais público e evitar novo prejuízo em jogos do Campeonato Paulista o São Paulo anunciou nesta sexta-feira uma promoção de ingressos para um dos setores do Morumbi. Contra o Marília, no próximo domingo, o clube reduziu em 50% o valor das entradas para a arquibancada amarela, situada atrás de um dos gols no estádio. Os bilhetes agora custam R$ 20.

Essa parte do Morumbi é chamada pelo clube de "setor família" e também foi alvo de promoção na última quarta-feira, em jogo válido pela Libertadores contra o San Lorenzo. Quem comprasse um ingresso, cujo valor era R$ 120, poderia levar um acompanhante gratuitamente. 

Na última vez em que a equipe atuou em casa pelo Estadual, contra o São Bento, o público presente foi de apenas 4,5 mil pagantes. A arrecadação na partida foi inferior às despesas e levou o São Paulo a ter prejuízo de R$ 6,4 mil com o confronto, que foi vencido pelo time do técnico Muricy Ramalho por 1 a 0.


O valor dos ingressos fixado pelo clube em 2015 não tem agradado à torcida. Em partidas anteriores alguns são-paulinos levaram faixas para protestar contra o valor dos ingressos, fixados a partir de R$ 40 para jogos no Campeonato Paulista e R$ 120 em partidas da Libertadores. A ideia da diretoria é oferecer preços mais vantajosos para quem é sócio torcedor.

Até agora o São Paulo fez sete jogos como mandante no ano e o público foi baixo. A média é de 13,9 mil por partida, o que equivale a cerca de 20% da lotação do Morumbi. A diretoria já admitiu que pode baixar os valores dos ingressos caso avance nas duas competições. "Para cada fase há uma precificação específica. Não podemos mudar agora porque já vendemos pacotes fechados para a primeira fase da Libertadores", explicou o vice-presidente de administração e finanças, Osvaldo Vieira de Abreu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.