Para evitar queda, Lusa abre os cofres na reta final

A diretoria da Portuguesa promete não medir esforços para impedir o rebaixamento do clube no Campeonato Brasileiro. O presidente Manuel da Lupa, nesta sexta-feira, revelou que o clube aumentou os investimentos nesta reta final da competição, a fim de evitar uma nova queda em 2012.

AE, Agência Estado

23 de novembro de 2012 | 21h33

Entre os gastos extras da Lusa estão premiações e dias de concentração fora de São Paulo, em Águas de Lindoia. "Vamos fazer um esquema interno para tentar não cair. Tanto é que eu estou investindo muito dinheiro. Fizemos duas inter-temporadas", afirmou o cartola. Ele, porém, não revela os valores gastos.

Antes do empate contra o Grêmio, por 2 a 2, a Lusa ficou cinco dias concentrada no interior. Apesar do resultado, o time teve uma boa apresentação. Para o jogo contra o Internacional, neste domingo, em Porto Alegre, a delegação voltou a Águas de Lindoia para fazer a preparação.

Após a queda no Paulistão, no primeiro semestre, há um temor que a Lusa fique também na divisão de acesso nacional, em 2013. Afinal, o déficit financeiro seria alto. Além da queda de arrecadação com bilheterias e publicidade, o clube também ficaria sem as cotas de televisão.

TIME - Concentrado desde quarta-feira em Águas de Lindoia, o técnico Geninho fará mistério em torno do time que entrará em campo. Apesar disso, a Portuguesa não deve ter grandes mudanças. Como o zagueiro Valdomiro está suspenso pelo terceiro amarelo, Rogério ganha vaga entre os titulares.

Por outro lado, o goleiro Dida e o lateral-esquerdo Marcelo Cordeiro retornam de suspensão. O goleiro volta no lugar de Gledson, enquanto o ala entra na vaga de Rogério, que jogou improvisado contra o Grêmio.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPortuguesaBrasileirão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.