Luisa Gonzalez/Reuters
Luisa Gonzalez/Reuters

Para evitar surpresa, Armani pede atenção da Argentina com velocidade venezuelana

Goleiro argentino pede que sua seleção aposte na forte marcação para não dar espaço aos adversários nas quartas de final da Copa América

Redação, O Estado de S.Paulo

26 de junho de 2019 | 15h27

Franco Armani exigiu "muita atenção" da seleção argentina para o confronto com a Venezuela, sexta-feira, às 16 horas, no Maracanã, pelas quartas de final da Copa América. O treinador alertou para o risco de sua equipe ser surpreendida, especialmente em contra-ataques.

"Temos de adotar um forte marcação para que não soframos nenhum tipo de surpresa", disse o goleiro, em entrevista coletiva nesta quarta-feira, no CT do Fluminense, no Rio. "A Venezuela, sempre que obtém a bola, busca atacar com velocidade", disse o jogador do River Plate. "Seus jogadores são muito rápidos e o centroavante protege bem a bola e se movimenta bastante", afirmou Armani, referindo-se a Salomón Rondón.

Campeã 14 vezes da Copa América, a Argentina estreou com derrota (2 a 0) para a Colômbia e empate diante do Paraguai (1 a 1), jogo no qual Armani defendeu um pênalti. Na última rodada, a vaga nas quartas de final foi obtida com uma vitória (2 a 0) sobre o Catar.

Para Armani, isso é um sinal de que a equipe tem evoluído e chega em um bom momento ao mata-mata. "Arrancamos de baixo para cima nesta Copa, fomos ganhando confiança jogo após jogo e acertando a forma do time jogar. Chegamos muito bem a esta partida das quartas de final", disse o goleiro.

A Argentina não vence a Venezuela há três jogos. No último duelo, em Madri, no mês de março, a vitória foi da equipe venezuelana por 3 a 1. Foi o primeiro jogo de Messi depois da Copa do Mundo da Rússia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.