Cesar Grecco|Agência Palmeiras
Cesar Grecco|Agência Palmeiras

Palmeiras corre para comprar mais uma 'parte' de Róger Guedes

Clube tem 25% dos direitos do atleta e quer comprar mais 25%

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

24 Junho 2016 | 07h04

Ao ver Gabriel Jesus sendo cobiçado por grandes clubes do futebol europeu, alguns torcedores do Palmeiras reclamam do fato do clube ter apenas 30% dos direitos federativos do jogador. Para evitar mais críticas, o clube já deixou encaminhada a compra de mais 25% dos direitos de Róger Guedes, outra grande aposta da diretoria.

O Palmeiras comprou do Criciúma 25% dos direitos econômicos do atacante por R$ 2,5 milhões e deixou acertado que pagaria R$ 5 milhões por mais 25% dos direitos do atleta, em dezembro. Assim, os dois clubes ficariam com 50% do atacante. A diretoria palmeirense já avisou aos catarinenses que pretende investir para ficar com o jogador, que começa a chamar a atenção de clubes do exterior pelo bom futebol.

Vale ressaltar que o contrato do atacante com o Palmeiras é válido até 2021, independente do clube comprar mais parte dos direitos econômicos do atleta. O curioso é que Róger Guedes foi contratado pensando em uma possível saída de Gabriel Jesus. Hoje, a dupla se destaca e é um dos maiores responsáveis pela liderança da equipe no Campeonato Brasileiro.

Pela negociação com Róger, além de comprar 25% de seus direitos, o Palmeiras ainda emprestou ao Criciúma quatro jogadores: Taylor, Nathan, Juninho e Gabriel Leite. O quarteto fica na equipe catarinense até dezembro.

Róger Guedes teve seu nome gritado na partida contra o América-MG e contou que espera ter um grito especial dos torcedores, como Gabriel Jesus. “Percebi na hora e tive vontade de chorar de felicidade. Nunca tinha escutado isso e fiquei muito feliz. É tão bonito ver a torcida gritando e fazendo música dos jogadores. A do Gabriel Jesus é muito bonita e espero ter a minha também”, comentou.

Em relação a Gabriel Jesus, o Palmeiras era dono de 75% dos direitos econômicos do atleta, mas acabou ficando com apenas 30% quando renovou o vínculo do garoto para promovê-lo ao time principal, no fim de 2014.

Mais conteúdo sobre:
Palmeiras Futebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.