Para Fabinho, santistas têm de se unir

Para o volante Fabinho, a hora é de união do grupo de jogadores para que o Santos supere os problemas que está tendo dentro e fora de campo. ?Todo mundo tem de se ajudar para que a equipe se acerte, diminua os gols sofridos e faça os gols que nos dê a classificação para a Libertadores?. O técnico Nelsinho Baptista conversou demoradamente com os atletas antes do treino da tarde desta quarta-feira, passando a necessidade de tranqüilidade nesse momento difícil que passa o clube, depois da invasão da Vila Belmiro na quinta-feira passada e por conta do julgamento de três atletas importantes, que ocorrerá nesta sexta. Para o clássico de sábado contra o São Paulo, o time jogará mais uma vez desfalcado: a dupla de zaga titular, Luís Alberto e Ávalos, está fora por contusão, o mesmo ocorrendo com o volante Zé Elias. Luizão está suspenso e Giovanni e Saulo não estão nos planos de Nelsinho Baptista para esse jogo em conseqüência da tensão provocada pela expectativa de julgamento. ?O sistema da equipe não muda com a ausência desses jogadores porque temos um esquema de jogo e isso é uma constante no futebol: jogadores importantes não jogam mas a responsabilidade é de todo o grupo?, disse Fabinho. Ele entende que o grupo não pode se apegar aos problemas extra-campo. ?Isso tudo atrapalha. O Santos teve muitos problemas, mas não é só nosso time que está tendo dificuldades?.

Agencia Estado,

19 de outubro de 2005 | 19h48

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.