Para Felipão, falta de 'consistência' atrapalhou Grêmio

Para Felipão, falta de 'consistência' atrapalhou Grêmio

Tricolor gaúcho brigava por vaga na Copa Libertadores, mas perdeu os três últimos jogos do Campeonato Brasileiro

Estadão Conteúdo

01 de dezembro de 2014 | 11h37

O Grêmio vive um fim de Campeonato Brasileiro melancólico. A equipe tinha tudo para ficar com uma vaga na Copa Libertadores, mas perdeu os três últimos jogos - para Cruzeiro, Corinthians e Bahia -, despencou para o sétimo lugar, e chega à última rodada sem nenhuma chance de se garantir na competição continental.

Para o técnico Luiz Felipe Scolari, faltou consistência ao time. "O Grêmio poderia ter chegado um pouco mais se tivéssemos mais consistência e produtividade em momentos decisivos", admitiu o treinador, depois da derrota por 1 a 0 para o Bahia, domingo, em Salvador.

Desta vez, Felipão preferiu não colocar a culpa da derrota na arbitragem. Simplesmente admitiu que o Grêmio não jogou nada bem. "O primeiro tempo que jogamos hoje (domingo) foi o nosso pior. Se não fosse o Marcelo (Grohe) fazer três defesas viraríamos (perdendo de) 3 a 0. Não sei o porquê disso. Não tenho uma justificativa. O Bahia jogou uma bela partida no seu primeiro tempo. Poderia ter feito mais gols."

Para o diretor executivo do Grêmio, Rui Costa, o clube não fez por merecer uma vaga na Libertadores. "Futebol é momento. O Grêmio teve momentos em que se mostrou competitivo, mas nessa reta final, nos últimos três jogos, oscilamos muito. Foi um momento de quem não pode estar na Libertadores. Temos que admitir. O Grêmio não foi merecedor de estar na Libertadores."
Tudo o que sabemos sobre:
futebolGrêmioBrasileirãoFelipão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.