Para Felipão, o favoritismo é todo da seleção da França

Mais uma vez fiel ao seu estilo, o treinador da seleção de Portugal, o brasileiro Luiz Felipe Scolari, declarou, nesta terça-feira, durante entrevista coletiva no Allianz Arena, em Munique, que o favoritismo é todo da França no jogo desta quarta, pela semifinal da Copa do Mundo. Um dos motivos que faz com que Felipão pense assim é o histórico do confronto: faz 31 anos que os portugueses não ganham dos rivais."Realmente o histórico tem muita desvantagem para Portugal. Mas vamos trabalhar esse aspecto junto aos atletas. No futebol, nada é definitivo. Podemos mudar isso", disse o técnico, confiante em uma boa apresentação de seus jogadores. "Pelo histórico, o favorito é a França. Mas quem sabe poderemos mudar essa história. Nem sempre os favoritos vencem", reforçou.Felipão ressaltou que a seleção francesa deverá jogar com mais tranqüilidade e sem receio dos portugueses. "Isso por causa de todo o histórico. A França é a melhor preparada entre os quatro finalistas. Nossos espiões me disseram que era até melhor ter evitado os franceses", revelou o técnico.Sobre o craque adversário, o meia e capitão Zinedine Zidane, o treinador brasileiro rasgou elogios. "Não vou mudar o esquema do time, mas vou tomar cuidado com ele. A bola não chora ao chegar nos pés de Zidane. Quando eu jogava é que ela chorava ao chegar nos meus pés", brincou Felipão, lembrando de seus tempos de Caxias na década de 70.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.