Para Ferguson, Manchester terá sorte se ganhar tudo

O técnico Alex Ferguson acredita que o Manchester United precisará de mais do que bom futebol para vencer as cinco competições que disputa na temporada, embora já tenha vencido duas delas, o Mundial de Clubes e a Copa da Liga Inglesa. "Você também precisa de muita sorte, e acho que é pedir demais contar com ela em todos os jogos", afirmou o treinador.

AE, Agencia Estado

19 de março de 2009 | 10h54

O time, considerado pelo treinador o melhor com o qual trabalhou em 22 anos de Manchester United, ainda está vivo nas outras três disputas: lidera o Campeonato Inglês e está classificado para as quartas-de-final da Liga dos Campeões e as semifinais da Copa da Inglaterra. "O time atual é o melhor que já comandei. Todos temem nosso ataque e se preocupam em como vencer nossa defesa. Mas, especialmente em copas, não basta ser o melhor", disse, em entrevista à revista New Statesman.

Ferguson analisou na entrevista sua passagem pelo clube, e contou que um de seus maiores arrependimentos é não ter recomendado a contratação do meia Paul Gascoigne em 1988, quando ele saiu do Newcastle. "Ele era um jogador fabuloso e teria feito uma carreira brilhante aqui", disse.

Depois de prometer sua aposentadoria, no começo desta década, e recuar, Ferguson afirmou que não tem mais planos para parar com o futebol. "Estou com 67 anos, tenho boa saúde, vontade de trabalhar e energia. Estou aqui há 22 anos, mas ainda tenho muito prazer e excitação quando chegamos de ônibus a um estádio para um grande jogo", contou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.