Marcos de Paula/Estadão
Marcos de Paula/Estadão

Para Flamengo, decisão do STJD é desrespeito aos torcedores

Time foi punido, assim como a Portuguesa, com a perda de quatro pontos no Brasileirão de 2013

AE, Agência Estado

17 de dezembro de 2013 | 16h21

RIO - O Flamengo voltou a criticar as decisões tomadas pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) nos julgamentos realizados na noite de segunda-feira. Flamengo e Portuguesa perderam quatro pontos na tabela do Brasileirão por causa da escalação irregular de jogadores durante o campeonato. No caso do time paulista, a punição acarretou o rebaixamento para a Série B, salvando o Fluminense.

"A decisão da 1.ª Comissão do STJD, proferida na noite desta segunda-feira, infelizmente vai no sentido contrário ao que nossa diretoria tem defendido para o Futebol Brasileiro: o fim da utilização dos tribunais para beneficiar ''filigranas jurídicas interpretativas'' e o total respeito aos resultados obtidos pelos clubes no campo esportivo", declarou o clube, em nota assinada pelo Conselho Diretor.

Para o clube, a decisão do tribunal não deve se sobrepor aos resultados obtidos nos gramados, uma vez que o STJD acabou rebaixando a Portuguesa e evitando a queda do Fluminense. A diretoria do Flamengo, assim como outros críticos, argumenta que o STJD não deveria se ater ao código das leis que regem a justiça desportiva. E, sim, interpretar as leis a partir das circunstâncias de cada infração.

"Para nós, o que ocorreu ontem [segunda] foi um desserviço ao esporte e um desrespeito aos torcedores/consumidores, que vivenciaram o Campeonato Brasileiro de 2013, vibrando ou lamentando os resultados da última, e necessariamente derradeira, 38.ª rodada do Brasileirão", disse o clube.

 

PENALIDADE

O Flamengo foi punido por ter escalado André Santos de forma irregular contra o Cruzeiro, no dia 8 de dezembro. O jogador foi expulso contra o Atlético-PR na segunda partida da final da Copa do Brasil e pegou um jogo de gancho. O atleta chegou a ficar fora do duelo contra o Vitória, o primeiro depois da decisão da Copa do Brasil, mas a ausência naquela partida não conta como suspensão. Por se tratar de uma competição diferente, é preciso esperar o caso ir a julgamento para ter validade. Assim, ele não poderia ter enfrentado o time mineiro.

No caso da Portuguesa, o meia Héverton não poderia ter enfrentado o Grêmio no dia 8 de dezembro, na última rodada do Brasileirão. O jogador entrou em campo aos 32 minutos do segundo tempo, apesar de estar suspenso. Ele havia sido expulso contra o Bahia, no dia 24 de novembro, e cumprido um jogo de gancho diante da Ponte Preta, no dia 1.º de dezembro. Julgado no STJD na sexta-feira, dia 6, no entanto, acabou condenado a dois jogos de suspensão.

Tanto Flamengo quanto Portuguesa anunciaram que vão recorrer ao Pleno do STJD. O time paulista já avisou que pode recorrer à Justiça comum para rever a punição aplicada pelo STJD.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolFlamengoSTJD

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.