Para Honorato, Atenas 2004 já começou

Carlos Honorato, de 29 anos, medalha de prata na Olimpíada de Sydney, em 2000, já pensa em Atenas. A preparação do judoca, do peso médio, que no domingo venceu Edelmar Zanol, o Branco, por 2 a 0 - incluindo um ippon aos 21 segundos da primeira luta - está voltada para agosto de 2004. "Quando terminar a seletiva, estaremos a quatro meses da Olimpíada. Por isso, a preparação já começou." Honorato ainda terá de superar Branco em outra série melhor-de-três lutas para garantir a vaga na seleção brasileira, mas sua atitude contrasta com a dos outros 25 judocas que disputaram a primeira seletiva nacional - haverá mais duas -, para quem o foco estava no rival e na seletiva.Honorato, que este ano conquistou o bronze nos Jogos Pan-Americanos de São Domingos e no Mundial de Osaka depois de quase dois anos longe das competições por causa de excesso de peso, diz que "o circuito mundial precisa saber" de sua volta. Não menospreza o adversário brasileiro - garante que a disputa com Branco é muito tática e cercada por um forte componente psicológico. "Meu trabalho visa à Grécia, mas também a estar em boa forma nas seletivas. Vou tentar aproveitar bem os treinos e os torneios lá fora (viaja para a Europa em janeiro) e sei que isso terá reflexo nas seletivas internas. Se treinar só pensando no Branco, não estarei preparado."Para ele, a rivalidade com Branco é sadia. "Carrega a categoria e traz resultados para o Brasil há 12 anos. Não adianta ser falso. Não vou dizer que vamos nos abraçar, sair para tomar cerveja depois de uma luta, mas, com certeza, em outro dia vamos conversar."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.