Para Horcades, derrota na Libertadores atrapalha o Flu

A 25.ª rodada do Campeonato Brasileiro não foi nada boa para o Fluminense. O perigo do rebaixamento novamente virou um pesadelo para o clube das Laranjeiras depois da derrota para o Santos, na Vila Belmiro. Com 25 pontos, a equipe está na 18.ª colocação.   Dê seu palpite no Bolão Vip do LimãoPara Roberto Horcades, presidente do Fluminense, os jogadores ainda não digeriram a perda da Libertadores. Além da saída de importantes jogadores como Thiago Neves e Cícero, ele aponta a metodologia de trabalho do ex-técnico Renato Gaúcho como uma das causas pela crise atual."Ele [Renato Gaúcho], no meu entender, pecou ao escalar o time principal na Libertadores e um time misto no Brasileiro. Sou médico e adepto da 'Lei de Darwin' [o que fica em desuso, atrofia]. Então, como pode um time engrenar se esse time não joga?", filosofou Horcades.Perguntado, em seguida, se ele, como gestor do futebol do clube tricolor, não teria a sua parcela de culpa por permitir a estratégia do ex-treinador, o dirigente reconheceu seu erro. "Eu permiti. A culpa também é minha, porque a decisão foi em conjunto". Ainda assim, o presidente do Fluminense avisa que a palavra rebaixamento não faz parte do seu vocabulário. Como o time fará três jogos no Rio — Coritiba, Botafogo e Goiás —, o dirigente aposta na volta por cima jogando diante da sua torcida.   "Todos sabiam que o Fluminense sofreria um desmanche, não é verdade? Foi o que aconteceu. Eu até hoje não me conformei. Mas é hora de olhar para a frente. Não quero me desesperar com o rebaixamento. Temos três jogos em casa. Acredito nos meus jogadores".  

HILTON MATTOS, Agencia Estado

15 de setembro de 2008 | 19h08

Tudo o que sabemos sobre:
futebolFluminenseRoberto Horcades

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.