AP
AP

Para jogadores, seleção 'cresce no momento certo'

Kaká acredita que Brasil está no seu melhor momento e que pode conquistar o título do torneio

AE, Agencia Estado

21 de junho de 2009 | 18h40

PRETÓRIA - Depois de mais uma vitória convincente na Copa das Confederações, neste domingo, sobre a rival Itália, os jogadores da seleção brasileira destacaram o crescimento da equipe durante o torneio que serve de preparação para a Copa do Mundo de 2010.    

 

Veja também:

linkBrasil atropela Itália, garante a ponta e classifica os EUA

Copa das Confederações 2009 - tabela Classificação

Copa das Confederações 2009 - lista Calendário

especial Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão

"Estamos crescendo na competição. Não podia ser melhor o resultado", afirmou Kaká, após a vitória por 3 a 0 sobre os italianos, eliminados do torneio. "Jogamos superbem, principalmente no primeiro tempo. No segundo tempo, seguramos mais a bola e jogamos no contra-ataque", comentou.

Eleito o melhor jogador da partida, o atacante Luís Fabiano também comemorou a reação da seleção, que iniciou a campanha com um triunfo apertado de 4 a 3 sobre o Egito. "Crescemos no momento certo. E espero que a gente chegue nessa final", disse. O Brasil vai enfrentar a anfitriã África do Sul, na quinta-feira, pela semifinal da Copa das Confederações.

O atacante também festejou os dois gols marcados neste domingo. Luís Fabiano se igualou aos espanhóis Fernando Torres e David Villa na briga pela artilharia, com três gols cada. "Gostaria de poder fazer cinco gols. Venho conseguindo cumprir esse objetivo. Mas o mais importante é a seleção vencer", ressaltou.

Outro destaque da seleção foi o volante Ramires, que mais uma vez entrou como titular da equipe. "Acho que é importante quando a gente entra e ajuda o time a vencer. Isso me deixa muito feliz", festejou o jogador, em sua segunda partida como titular. "Estou muito à vontade na seleção. Venho trabalhando muito e esperando uma oportunidade. Graças a Deus ganhei uma chance hoje", comemorou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.