Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Alexandre Vidal/Flamengo
Alexandre Vidal/Flamengo

Para Jorge Jesus, 'Brasileirão tem de ser vendido de outra maneira para fora'

Técnico do Flamengo elogia nível da competição, mas pede mais valorização internacional ao torneio

Guilherme Amaro, Estadão Conteúdo

09 de dezembro de 2019 | 14h02

À frente do Flamengo desde o meio deste ano, o técnico português Jorge Jesus fez uma cobrança. Para ele, o Campeonato Brasileiro "tem de ser vendido de outra maneira para fora" do País. O treinador elogiou o nível da competição nacional, que neste ano foi conquistada pelo clube rubro-negro.

Jorge Jesus está em sua primeira experiência no Brasil. Aos 65 anos, ele já comandou diversos clubes de Portugal, com destaque para Benfica e Sporting Lisboa, além do Al Hilal, da Arábia Saudita.

"Se analisar os campeonatos europeus em geral, é um conceito. Se analisarmos os melhores times, é outro conceito. Coloco o Brasileiro entre os melhores campeonatos de europeus. O Brasileiro é muito competitivo. Quando chegamos ao Flamengo, estávamos atrás do Palmeiras. Só em um campeonato competitivo daria para recuperar essa vantagem. É competitivo, tem qualidade, os torcedores são apaixonados. O Brasileiro tem que ser vendido de outra maneira para fora do Brasil. Foi um dos grandes objetivos, vim ao Brasil para vencer e felizmente conseguimos vencer", analisou o treinador, após ser premiado no Bola de Prata.

Depois de comandar o Flamengo nas conquistas do Brasileirão e da Copa Libertadores, Jorge Jesus terá pela frente o Mundial de Clubes da Fifa a partir do próximo dia 17. A equipe disputará a semifinal do torneio contra o vencedor da partida entre Al Hilal e Espérance, da Tunísia. Na decisão, a tendência é de que o Liverpool, da Inglaterra, seja o adversário.

Questionado sobre o menor interesse dos clubes europeus no Mundial de Clubes, Jorge Jesus preferiu exaltar a disputa do torneio que será realizado no Catar. O elenco rubro-negro viaja nesta sexta-feira.

"Libertadores para os torcedores brasileiros, neste caso dos flamenguistas, é o mais importante de tudo. Mas o Mundial de Clubes será mais uma grande jornada para o Flamengo e para o futebol brasileiro. Será o troféu mais difícil porque as equipes que vamos enfrentar, principalmente se chegarmos à final, vamos pegar o campeão europeu. Acreditamos que temos possibilidades de conquistar o troféu", disse o técnico.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.