Juan Mabromata/AFP
Juan Mabromata/AFP

Para lateral Gabriel Mercado, jogo contra a Croácia é 'crucial' para a Argentina

Argentinos enfrentam os croatas nesta quinta-feira, após empate com a Islândia na estreia

Estadão Conteúdo

18 Junho 2018 | 17h30

O lateral-direito Gabriel Mercado afirmou nesta segunda-feira que o jogo contra a Croácia nesta quinta é "crucial" para as pretensões da Argentina na Copa do Mundo da Rússia. Na primeira rodada do Grupo D, os argentinos empataram por 1 a 1 contra a Islândia, enquanto que os croatas bateram os nigerianos por 2 a 0 e lideram a chave.

+ Após empate em estreia, Argentina treina e recebe visita de familiares

+ Maradona nega racismo em gesto para torcedor sul-coreano em jogo da Argentina

"Estamos nos preparando bem para o próximo jogo. A realidade é que o jogo com a Croácia é crucial para nós. Eles venceram e são os primeiros no grupo. Depois vamos pensar na Nigéria", frisou o jogador de 31 anos, do Sevilla, da Espanha, em entrevista coletiva, após sessão de treino em Bronnitsy.

"A Croácia tem jogadores no meio-campo com bom controle da bola e vão tentar ser protagonistas. É uma equipe perigosa. Eu acho que vai ser um jogo disputado", destacou Gabriel Mercado.

O argentino avaliou que, apesar do empate, a equipe jogou bem contra os islandeses. "Eu vi um jogo muito difícil, nós fomos superiores no jogo, mas nos faltou muita sorte, que às vezes é necessário para converter o gol", disse o lateral-direito. "Ninguém quer ganhar o próximo jogo mais do que nós", completou o jogador, que foi reserva na estreia e trabalha para ganhar a posição de titular.

 

O jovem atacante Cristian Pavón, de 22 anos, também vive a expectativa de entrar na partida contra a Croácia e falou sobre a possibilidade de tabelar com o craque Lionel Messi.

"Não sei se vou ser titular, o treinador (Jorge Sampaoli) está testando várias opções. Sempre sonhei em jogar ao lado de Messi. Se tiver que entrar, tentarei fazer o melhor para o time. Estou tranquilo, pensando no que está por vir. Se for reserva, vou incentivar a equipe a avançar", finalizou o atleta do Boca Juniors, com cinco jogos pela seleção argentina.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.