Para Leão, título já é passado

No jogo de entrega de faixas, o São Paulo fez sua parte ao vencer o Mogi Mirim, por 2 a 1, neste domingo à tarde, no estádio Wilson Fernandes de Barros. Foi mais uma chance para testar alguns reservas do atual campeão paulista, que agora se concentra em duas competições: a Taça Libertadores, em andamento, e o Campeonato Brasileiro, que começa no próximo final de semana. "A festa foi muito bonita, todos estão felizes, mas temos que pensar para frente. O título paulista será passado a partir de amanhã", afirmou o técnico Émerson Leão, que também posou para fotos ao lado dos jogadores com as faixas no peito. Mas não tinha como esconder o desinteresse no jogo de despedida, a começar pelo público pagante de apenas pouco mais de mil pessoas. "Acho que a movimentação foi boa. O importante é que lutamos pela vitória e conseguimos atingir nosso objetivo", comentou o técnico, lacônico. O time atuou tranqüilo no primeiro tempo, abriu o placar numa cabeçada de Grafite, no primeiro tempo, mas depois levou um susto com o empate do Mogi Mirim. A vitória veio nos pés de Souza, com um belo chute de fora da área. "Senti que era minha chance e enchi o pé", comentou o meiocampista, esperançoso de ter mais chances no restante da temporada. A vitória em Mogi manteve uma invencibilidade de nove anos. A última derrota tinha acontecido no dia 24 de março de 1996, por 2 a 1. Agora são dois empates e três vitórias do tricolor, que passa a se preocupar com o jogo pela Taça Libertadores, quinta-feira, diante do Universidad do Chile, em Santiago. A viagem vai acontecer na quarta-feira cedo, o que permitirá um treino de reconhecimento à noite do Estádio Nacional. Na briga por reforços, o campeão paulista está perdendo para o Santos o atacante Luciano Henrique, do Atlético Sorocaba, e o atacante Frontini, do Marília. O técnico Leão continua insistindo na necessidade de reforçar o grupo "porque vamos participar de duas competições importantes".

Agencia Estado,

17 de abril de 2005 | 20h38

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.