Para Lugano, São Paulo teve "leões"

"O São Paulo teve verdadeiros leões em campo." A afirmação do zagueiro uruguaio Lugano resume bem a maneira como a equipe obteve a classificação para as quartas-de-final da Copa Libertadores ao vencer o Palmeiras, no Morumbi. "O Mineiro, o Josué e o Danilo se multiplicaram em campo", elogiou o uruguaio, que também foi peça importante para conter o ímpeto ofensivo do adversário, especialmente no segundo tempo. Lugano fez questão de ressaltar outros méritos do time. "Temos jogadores de grande qualidade técnica. Essa vitória mostra porque o São Paulo chegou aonde chegou este ano."Cicinho era o mais entusiasmado depois do jogo. E motivos não faltavam: marcou o gol de número 10 mil da história da Taça Libertadores, na 100.ª vez em que vestiu a camisa do São Paulo. Foi, também, a quarta vez que balançou as redes contra o Palmeiras. "Fico feliz por fazer parte da história", disse o lateral-direito, que fez questão de trocar de camisa com o goleiro palmeirense Marcos. "A principal virtude do São Paulo foi a vontade de cada jogador. Desta vez não fui tão importante no ataque, mas cumpri o que o treinador pediu."O são-paulino explicou que teve de usar de esperteza no lance em que marcou o gol que fechou o jogo. "Perguntei para o árbitro e ele me disse que só faltava um minuto para terminar a partida. Se tivesse mais tempo, com certeza tocaria a bola de lado", contou Cicinho. "Pedi ao Júnior para cobrar e tive confiança para bater."Cicinho não teve muito tempo para festejar. Logo depois do confronto, já falava em voltar as atenções para o Campeonato Brasileiro. "Precisamos pensar nessa competição também, faz parte dos nossos planos", disse. "Espero que contra o Cruzeiro (sábado, às 18h10, no Morumbi) a equipe possa fazer um jogo tão bom quanto este, pois precisamos nos recuperar."O zagueiro Fabão também pregou a humildade. "Ainda tem muita coisa pela frente, tanto na Libertadores quanto no Campeonato Brasileiro. Precisamos manter os pés no chão, não ficar de salto alto", observou. "Conseguimos vencer porque estudamos bem o Palmeiras, vimos vídeos dos jogos deles na concentração."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.