Daniel Teixeira/Estadão
Daniel Teixeira/Estadão

Para Márcio Araújo, ato de Valdivia motivou agressões em Buenos Aires

Volante do Palmeiras afirma que chileno errou ao provocar torcedores antes do jogo com o Tigre

DANIEL BATISTA, Agência Estado

12 de março de 2013 | 10h33

SÃO PAULO - Os jogadores do Palmeiras ainda estão com medo após a confusão no aeroporto de Buenos Aires, na última quinta-feira, quando membros da torcida organizada Mancha Alviverde atacaram os jogadores que aguardavam para voltar ao Brasil após a derrota para o Tigre por 1 a 0, pela Copa Libertadores. O volante Márcio Araújo admite que a provocação de Valdivia, antes da partida, pode ter sido o responsável por toda a confusão.

Durante o aquecimento para o jogo, um torcedor começou a xingar o chileno, que irritado, respondeu com um gesto obsceno. "Foi um episódio isolado pela atitude que um jogador tomou e que desagradou. Se não tivesse aquilo no aquecimento, talvez nada teria acontecido", disse Márcio Araújo, que foi um dos responsáveis por ajudar a proteger o chileno.

"Não tive medo, tanto que levantei para ajudar. E se não tivéssemos nos manifestado, a coisa seria bem pior. Mas aqui se sobrou para um, sobrou para todo mundo", afirmou o volante, que pediu paciência para o elenco saber lidar com as críticas. "A pressão por ter caído (no Campeonato Brasileiro) é grande e temos que conviver não só com a nossa torcida. Somos chacoteados por todas as torcidas, mas precisamos saber lidar com isso."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.