Cesar Greco/Ag. Palmeiras
Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Para melhorar em mata-matas, Palmeiras avalia mudar o perfil do elenco

Diretoria estuda montar elenco mais copeiro para evitar novos tropeços em torneios como a Libertadores

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

30 de agosto de 2019 | 04h30

As eliminações em 2019 no Campeonato Paulista, na Copa do Brasil e, por último, na Copa Libertadores fazem o Palmeiras começar a repensar o perfil das próximas contratações. A diretoria se apega ao trabalho realizado em anos anteriores para avaliar uma mudança no estilo do elenco, para deixá-lo mais adequado a competições mata-mata, ponto fraco do clube nas temporadas recentes.

"Naturalmente quando começa a acontecer muitas vezes (eliminações), alguma coisa precisa ser mudada. Mas agora não é hora de apontar o dedo. Temos um Brasileiro inteiro pela frente. Ainda estamos disputando um título", disse o diretor de futebol Alexandre Mattos. "Esses fatores de perfil, sobre o que deve ser melhorado, isso será levado mais adiante", comentou o dirigente.

Para conduzir esse processo, o diretor de futebol e o técnico Luiz Felipe Scolari se inspiram na reformulação conduzida pelo próprio dirigente anos atrás. Mattos chegou ao clube no fim de 2014 e, em um primeiro momento, viu o Palmeiras se dar melhor em competições de formato eliminatório, ao ser finalista do Campeonato Paulista e campeão da Copa do Brasil no ano seguinte.

"As coisas funcionaram bem no mata-mata. Em 2016, foi um foco grande no Brasileiro, eram 22 anos sem ganhar. A partir dali, como a gente saiu da Libertadores em 2016 ainda na fase de grupos, detectamos uma necessidade de mudar de perfil e trouxemos Felipe Melo e Michel Bastos", disse o dirigente. Os dois jogadores mencionados pelo dirigente vieram ao clube em 2017. 

O elenco com mais de 30 opções e a capacidade de ter mais uma formação titular de alto nível favoreceram o Palmeiras a ser uma equipe bastante competitiva em pontos corridos. Tanto em 2017 como em 2018, a equipe fechou a primeira fase do Campeonato Paulista como a melhor campanha geral. A equipe também alcançou o posto de melhor campanha geral ao fim da fase de grupos da Libertadores tanto de 2018 como de 2019.

No Brasileiro o domínio alviverde foi ainda maior. Em 2015, primeira temporada com o Palmeiras sob a gestão de Mattos no departamento de futebol, a equipe terminou na 9.ª posição. Depois disso, o clube alviverde foi campeão em 2016 e 2018, além de ter sido segundo colocado em 2017. Nesse mesmo período a equipe não foi bem em mata-matas e conseguiu no máximo ser finalista do Estadual do ano passado, ao perder para o Corinthians.

Curiosamente, o Palmeiras encara uma nova crise gerada por uma queda em mata-mata, no caso a Libertadores, enquanto é comandado por um técnico conhecido pelo estilo copeiro. Dono de 22 títulos em competições eliminatórias, Felipão acumula cinco eliminações nesta atual passagem pela equipe, iniciada em agosto do ano passado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.