Ricardo Taves/Ag. Corinthians
Ricardo Taves/Ag. Corinthians

Para melhorar o ataque, Tite resolve correr mais riscos

Treinador vai testar formação com três atacantes

Raphael Ramos, O Estado de S.Paulo

25 de junho de 2015 | 07h00

O Corinthians tem o quarto pior ataque do Campeonato Brasileiro. Em oito rodadas, a equipe balançou as redes apenas seis vezes. O time só marcou mais gols do que Vasco, Joinville e Goiás. O péssimo rendimento ofensivo do Alvinegro fez o técnico Tite chegar à conclusão de que é preciso correr mais riscos na defesa.

Para o jogo de sábado, às 21h, contra o Figueirense, no Itaquerão, o treinador vai mudar o esquema tático da equipe e a linha de frente será formada por Malcom, Luciano e Vagner Love.

Com a nova formação, os defensores já foram avisados de que precisarão ficar mais atentos. "O jogo fica mais pelos lados do campo, e todo atacante de lado tem de saber fechar quando a jogada está do outro lado para não deixar o Love sozinho na área. Já jogamos com formação parecida no começo do ano. Independente da formação, precisamos de uma aplicação tática muito boa”, disse o lateral-direito Edílson, que vai jogar no lugar de Fagner, suspenso.

Após as saídas de jogadores considerados fundamentais na equipe como Emerson, Guerrero e Fábio Santos, além de Petros, que estava na reserva, mas atuava com frequência, Tite admite que o seu desafio à frente do Corinthians é reconstruir a equipe. Por isso, o treinador resolveu testar a formação com três atacantes.

"Hoje o Corinthians não tem um time titular. Tem uma base que o Tite vinha testando nos jogos anteriores, mas o Tite está dando oportunidades a todos. O Malcom voltou agora e pode jogar, tem o Felipe também. Até o sistema de jogo é diferente e ele está testando opções. Isso é normal dentro de uma reformulação”, admitiu Edílson.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.