Para México, objetivo é vencer Jamaica

O técnico do México, Javier Aguirre, elogiou sua equipe, após a vitória sobre a seleção brasileira, por 1 a 0, na noite de ontem, na partida de estréia das duas equipes na Copa América. "O mérito é dos jogadores, que foram capazes de fazer uma partida inteligente", disse Aguirre. Para o treinador, entretanto, o objetivo da equipe mexicana deve ser vencer a Jamaica, adversária nas eliminatórias para a Copa do Mundo de 2002, em 2 de setembro."Foi uma vitória importante, mas este torneio mal começou e nós estamos nos preparando para as eliminatórias. O que me interessa é (o jogo) em 2 de setembro, contra a Jamaica", acrescentou. O México está em quinto lugar entre as seis equipes da Concacaf que disputam vagas para a Copa de 2002. Aguirre, entretanto, se sente mais tranqüilo, pois tem "um grande grupo de profissionais e tudo fica mais fácil".Aguirre admitiu que não estudou a seleção brasileira para a estréia na Copa América. "Não vou mentir, não estudei o Brasil. Vi a equipe contra o Uruguai e outras vezes, mas isso não conta muito. (A equipe que jogou) não é a mesma dos últimos encontros." O técnico mexicano disse ter buscado equilíbrio ofensivo e defensivo e jogar em bloco. "Depois de marcar, cedemos terreno e tentamos contra-atacar", explicou.Para Aguirre, entretanto, a seleção brasileira se classificará para a Copa do Mundo de 2002. "Seria desrespeitoso se falasse mal do Brasil, uma equipe que teve a necessidade de atacar a partida inteira. Creio que o Brasil estará no mundial", afirmou. "Respeitamos o Brasil, um grande adversário e atual campeão da Copa América. Felipão teve o mesmo tempo que eu, mas os treinadores não são mágicos", disse o técnico mexicano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.