Para Muricy Ramalho, técnico tem que ganhar até par ou ímpar

Treinador afirma que continuará com seu estilo de 'cobrança' para garantir mais títulos para o São Paulo

André Avelar, estadao.com.br

09 de dezembro de 2008 | 17h18

Muricy Ramalho reconhece o valor do tricampeonato brasileiro, mas não se ilude com a recente conquista no comando do São Paulo e já começa a fazer planos para a temporada 2009. Na opinião do técnico, o futebol não permite que os profissionais relaxem, mesmo após um grande feito. Veja também: Vote: Você concorda com a escolha da seleção do Brasileirão?A hegemonia tricolor no BrasileirãoMonte seu time dos sonhos do São PauloCamisas comemorativas do São Paulo ironizam rivais  Washington abre possibilidade de jogar no São Paulo  Muricy diz querer a Libertadores mais que o São Paulo Brasileirão 2008 - Classificação Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão "A cobrança é para que no ano que vem a gente esteja lá de novo [recebendo o título, na festa da CBF]. Foi assim em 2006, no meu primeiro ano de clube", disse Muricy, que avisa que mais títulos ainda podem vir. "No Brasil, técnico tem que ganhar tudo. Paulistão, torneio início, par ou ímpar, tudo, não tem jeito", concluiu.  Mas se neste fim de ano o técnico do São Paulo está de bem com a vida, ele mesmo faz questão de lembrar que nem sempre foi assim ao longo da temporada. Mesmo sem falar em pressão sofrida para deixar o clube, Muricy revela que depois da Copa Libertadores, quando perdeu nas quartas-de-final para o Fluminense, teve propostas para sair. "Acontece que o Juvenal aposta no meu trabalho. Tive propostas, mas existe o outro lado também. É uma troca de confiança", diz o técnico, que acredita ter feito o certo ao continuar no clube, apesar do lado financeiro que envolvia uma possível negociação. RONALDO NO CORINTHIANSE Muricy Ramalho aprovou a negociação do Corinthians com o craque Ronaldo, que estava sem clube. Para o técnico, a contratação do jogador terá o mesmo impacto da contratação de Adriano pelo São Paulo no início de 2008. O treinador pede apenas paciência com a chegada de Ronaldo. O jogador sofreu uma lesão no joelho esquerdo em fevereiro, ainda quando jogava pelo Milan.  "Para o futebol paulista e os clubes de São Paulo é excelente. O Ronaldo é um grande nome, um fenômeno reconhecido mundialmente e, com isso, o nosso campeonato fica cada vez mais forte. Será o mesmo impacto causado pela contratação de Adriano pelo São Paulo", acredita Muricy.

Tudo o que sabemos sobre:
São Paulo FCMuricy RamalhoRonaldo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.