Alex Silva/Estadão
Alex Silva/Estadão

Para obter empréstimo da CBF, Portuguesa teria que desistir da Série A

Informações da ESPN dizem que para receber R$ 4 milhões, clube deveria desistir de entrar na Justiça comum

O Estado de S. Paulo

20 de janeiro de 2014 | 09h24

SÃO PAULO - Mesmo que a última rodada do Campeonato Brasileiro tenha se encerrado no dia 8 de dezembro, a decisão final dos clubes que disputarão a edição de 2014 deve ganhar um novo capítulo. De acordo com documentos obtidos pela ESPN, a CBF aceitaria um pedido de empréstimo da Portuguesa, caso o clube paulista abdicasse de entrar na Justiça contra o seu rebaixamento, devido a escalação irregular do meia Héverton.

Em seu site, o Lance! diz que o novo presidente da Portuguesa, Ilídio Lico, foi à sede da Federação Paulista de Futebol, pedir ao presidente da CBF, José Maria Marin, um empréstimo de R$ 4 milhões. No decorrer da semana, o clube paulista havia recebido dois e-mails da entidade: um propondo que o empréstimo seja pago em dez parcelas sem juros de R$ 400 mil e outro pedindo para que o acordo seja selado, a Portuguesa abrisse mão de recorrer à Justiça comum para um possível retorno à primeira divisão do futebol nacional.

De acordo com a divulgação da ESPN, o documento seria assinado pelo presidente do clube, Ilídio Lico, e também pelo mandatário da CBF, José Maria Marin, e também prevê que a Portuguesa renuncie de qualquer decisão do Poder Judiciário. O motivo desta cláusula seriam as ações movidas por diversos torcedores da Lusa, que revogaram a decisão do STJD na Justiça comum, exigindo que a equipe paulista retornasse à Série A.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolbrasileirãostjdportuguesa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.