Para Oswaldo de Oliveira, setor ofensivo santista não funcionou

Segundo o treinador, time melhaou no segundo tempo, mas não consegue marcar graças à grande atuação do goleiro Jefferson

Estadão Conteúdo

31 de agosto de 2014 | 20h30

O técnico Oswaldo de Oliveira não gostou da forma como o ataque do Santos se comportou na derrota para o Botafogo por 1 a 0, nesta quarta-feira, pelo Brasileirão. Sem Gabriel, ele preferiu escalar Rildo e ficou sem uma referência na área, o que, segundo ele, acabou causando alguns erros de posicionamento durante a partida.

"Fiz realmente essa opção porque, com mais mobilidade, teríamos mais chances de chegar na área. No primeiro tempo conseguimos, mas, como o Robinho muitas vezes era obrigado a sair da área, os outros jogadores que deveriam entrar não estavam prestando atenção para fazer isso. Desta vez não houve tempo de muita preparação, e aí falhamos nisso", declarou. 

Oswaldo, no entanto, viu melhora após a entrada de Leandro Damião no segundo tempo. De fato, o Santos criou muito mais e só não deixou tudo igual porque Jefferson estava em dia inspirado.

"Ela (a alteração) já estava prevista, independentemente do resultado Com o Damião, criamos uma bela chance, ele finalizou bem. Mas o Jefferson é o Jefferson. Não estamos fazendo os gols, mesmo criando oportunidades claras. Isso incomoda sim. Mas é preciso manter a tranquilidade", comentou.

Notícias relacionadas
Tudo o que sabemos sobre:
futebolSantos FCOswaldo de Oliveira

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.