Para Owen, esquema de Eriksson prejudicou Rooney e time

Em entrevista publicada neste sábado no jornal britânico The Sun, o atacante Michael Owen disse que a decisão do então técnico da seleção inglesa, Sven-Goran Eriksson, de utilizar apenas Wayne Rooney como atacante da equipe, contribuiu para a eliminação da Inglaterra na partida diante de Portugal, pelas quartas-de-final da Copa da Alemanha.Para o jogador do Newcastle, a frustração de Rooney, ao se ver isolado no ataque e sem o apoio dos demais setores da equipe, foi crucial para a sua expulsão. Ao cometer uma falta violenta no zagueiro português Ricardo Carvalho, no início do segundo tempo da partida, Rooney foi expulso de campo e deixou a Inglaterra com dez jogadores durante o restante do segundo tempo e toda a prorrogação de 30 minutos."É possível considerar que ele ficou nervoso pelo que aconteceu durante a primeira hora do jogo. Jogar daquela maneira é frustrante. Wayne Rooney é um dos melhores atacantes do mundo e, jogando com apenas um atacante, você corta uma das pernas dele", disse Owen.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.