Para Pelé, Ronaldinho Gaúcho terá que provar que é "rei"

O jogador Ronaldinho Gaúcho terá que mostrar na Copa do Mundo da Alemanha se merece ser considerado um dos maiores craques da história e um aspirante à coroa de "rei" do futebol. A avaliação é do próprio dono da coroa, Edson Arantes do Nascimento, o Pelé. "O Ronaldinho ainda não é fato", disse ele durante uma conversa com jornalistas em um coquetel em sua homenagem realizado nesta quinta-feira na embaixada brasileira em Londres. Cercado por fãs, Pelé foi questionado sobre a avaliação - cada vez mais popular na Europa - que coloca Ronaldinho como um dos melhores craques da história, comparável inclusive a ele próprio e ao ex-jogador argentino Diego Maradona "Ele é um grande jogador, mas vamos ver o que acontecerá na Copa", disse. "Na última Copa ele jogou bem, fez aquele gol contra a Inglaterra, mas não foi o destaque, o fator decisivo." Pelé observou que há quatro anos, antes do início da última Copa no Japão e Coréia do Sil, o jogador francês Zinedine Zidane também era candidato a se tornar um ´rei´, capaz de conquistar a taça para a França. "E vimos no que deu", disse Pelé. Ele também ressaltou que a qualidade da seleção brasileira é muito superior à dos demais times. "Se acontece de o Ronaldinho não poder jogar, o Brasil tem o Kaká, e as outras posições é a mesma coisa, o nível de todo grupo é altíssimo", disse. "Mas a Inglaterra, por exemplo, não tem ninguém a altura para substituir o atacante Wayne Rooney, que está seriamente contundido e é uma dúvida para o torneio." Em sua autobiografia, lançada nesta quinta-feira em Londres com uma série de sessões de autógrafos, Pelé revela que procurou ajudar o craque Ronaldo, do Real Madrid. "Um comentarista da TV espanhola veio me dizer que o Ronaldo estava muito gordo e prejudicando o time", disse. "Mas eu rebati na hora. Não venha colocar a culpa pelos problemas do Real Madrid nas costas dele." Questionado sobre as recentes críticas de Ronaldo desferidas contra ele, Pelé disse que "ele deve ter sido mal informado, acho houve um mal entendido." Segundo o craque, "Ronaldo deverá jogar muito bem na Alemanha". Pelé também criticou as comparações feitas pela imprensa britânica entre ele e Theo Walcott, jogador do Arsenal de apenas 17 anos, que foi convocado para a seleção inglesa. "Esse menino ainda não jogou como titular nem mesmo em seu time", disse. "Quando eu fui para a Copa de 1958, já havia participado de muitos jogos, inclusive de amistosos pela seleção. Os tempos são outros e as circunstâncias também, não dá para comparar."

Agencia Estado,

18 Maio 2006 | 20h46

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.