Para Picerni, faltou concentração

O técnico Jair Picerni não tem dúvidas de que "faltou concentração" ao Palmeiras nos momentos decisivos do jogo contra o Paulista. Mas ele reconheceu que a derrota nos pênaltis atrapalhou os planos traçados pela comissão técnica e pela diretoria . "Não pode desperdiçar uma chance desta porque não é sempre que aparece", disse o técnico que apostava que o time chegaria à final do Paulistão.Ele acha que o time pecou nas finalizações e que vacilou também na marcação. Enalteceu o poder de reação do time, que buscou o empate mesmo com um jogador a menos, por causa da expulsão de Magrão no segundo tempo. "Depois daquele empate nós fomos para os pênaltis com mais moral, mais inteiros, e poderíamos ter definido. Nos pênaltis também estivemos na frente e também desperdiçamos. Por isso é que digo que faltou mais concentração", completou. Mas acredita que nos 180 minutos, o Palmeiras se deu melhor no jogo de São Paulo, que terminou empatado em 1 a 1. " Paulista foi mais eficiente", reconheceu pela única vez.Ele também comentou rapidamente os problemas ocorridos durante a semana com as "madrugadas" de Vágner Love. "Acho que existe a responsabilidade profissional e pessoal. Todos têm que tomar cuidado com o que fazem fora de campo", alfinetou. A idéia agora é se concentrar na Copa do Brasil, onde receberá o São Gabriel em São Paulo. O time gaúcho venceu no Sul, por 2 a 1. O técnico também pretende ver com a diretoria como pretende disputar o Campeonato Brasileiro, talvez com alguns reforços.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.