Daniel Teixeira/Estadão
Daniel Teixeira/Estadão

Para poupar gramado de Itaquera, Colômbia e Chile treinam em locais diferentes

Colombianos treinaram no Pacaembu e os chilenos no CT do São Paulo

Leandro Silveira, Estadão Conteúdo

27 de junho de 2019 | 20h18

A preparação das seleções de Colômbia e Chile para o confronto das quartas de final da Copa América terminou em locais diferentes ao do palco do duelo. Nesta quinta-feira, as equipes treinaram no estádio do Pacaembu e no CT do São Paulo na Barra Funda, para poupar o gramado da Arena Corinthians, que receberá o jogo a partir das 20 horas de sexta.

A condição ruim de alguns dos gramados foi um dos assuntos mais repetidos durante a disputa da primeira fase da Copa América, com a Arena do Grêmio, em Porto Alegre, tendo o campo mais criticado, inclusive pelos craques Lionel Messi, da Argentina, e Luis Suárez, do Uruguai. Assim, até recebeu atenção especial para o confronto desta quinta entre as seleções do Brasil e do Paraguai.

A Arena Corinthians, por sua vez, até foi alvo de elogios pelo técnico Tite após a goleada por 5 a 0 da seleção sobre o Peru, no seu primeiro compromisso na Copa América. Ainda assim, não foi utilizado para treinos no segundo dos três jogos que sediará na competição - o último será em 6 de julho, com a disputa pelo terceiro lugar.

A ausência de atividades na Arena Corinthians nesta quinta-feira forçou a realização de ajustes logísticos das seleções. Assim, o técnico Carlos Queiroz concedeu entrevista coletiva no estádio, antes de seguir para comandar treinamento da seleção colombiana. E Reinaldo Rueda fez o contrário, dirigindo atividade com os jogadores chilenos no CT são-paulino, depois se encontrando com a imprensa em Itaquera, mas chegando ao local com mais de meia hora de atraso em função da distância de mais de 20 quilômetros entre os locais e o trânsito ruim na capital paulista no início da noite.

Após poupar diversos jogadores na rodada final da fase de grupos da Copa América, as seleções deverão atuar com força máxima na Arena Corinthians. No Chile, o capitão Gary Medel chegou a preocupar por ter sido substituído contra o Uruguai por causa de dores musculares, mas não deve ser problema.

A tendência é que Rueda volte a escalar o Chile no 4-3-3, com: Arias; Isla, Medel, Maripán e Beausejour; Pulgar, Aránguiz e Vidal; Fuenzalida, Alexis Sánchez e Vargas.

Na Colômbia, Queiroz tem mexido bastante na formação, tanto que ninguém atuou por 270 minutos nos três jogos da seleção na Copa América. Ospina, que havia viajado para visitar seu pai, enfermo, voltará ao time. A provável escalação tem: Ospina; Medina, Mina, Davinson Sánchez e Tesillo; Barrios, Mateus Uribe e Cuadrado; James Rodríguez, Roger Martínez e Duván Zapata.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.