Para presidente do São Paulo, Palestra é uma 'pirotecnia'

'No vestiário você não consegue andar, não consegue fazer coisa nenhuma', reclama o dirigente após o clássico

Redação,

19 de outubro de 2008 | 19h20

O presidente do São Paulo, Juvenal Juvêncio, voltou a criticar neste domingo o Palestra Itália. Para o dirigente, a partida contra o Palmeiras pelo Campeonato Brasileiro não poderia acontecer no estádio. Veja também:  Vote: quem vai levar o título do Brasileirão?Palmeiras busca empate com o São Paulo pelo Brasileirão Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão Ouça os gols do jogo no Território Eldorado/ESPN Juvenal reclamou da falta de condições para os jogadores concederem entrevistas ao final da partida. O presidente não gostou do tumulto e do empurra-empurra que se formou na porta do vestiário são-paulino. "É uma pirotecnia", disparou Juvenal. "Nesse vestiário que você não consegue andar, não consegue fazer coisa nenhuma", completou. Os dirigentes do Palmeiras ofereceram camarotes para a diretoria do São Paulo. Os são-paulinos, no entanto, preferiram permanecer nos vestiários e acompanhar o duelo pela televisão. O empate no final por 2 a 2 não foi de agrado de Juvenal. "Fazer o quê? Faz parte do futebol, né?. O São Paulo jogou bem e continua forte na briga pelo título", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.