Ricardo Ramirez/EFE
Ricardo Ramirez/EFE

Para Rafa Márquez, quinta Copa não é homenagem: 'Posso contribuir'

Zagueiro de 39 anos está no grupo do México para o Mundial da Rússia

Estadão Conteúdo

05 Junho 2018 | 17h02

O experiente zagueiro Rafael Márquez, de 39 anos, vai desembarcar com a seleção mexicana na Rússia nos próximos dias para disputar a sua quinta Copa do Mundo na carreira. E o mais importante: sem bengala.

+ Receba notícias sobre a Copa do Mundo de 2018 no seu WhatsApp

+ México faz último corte, define convocados e leva Rafa Márquez para quinta Copa

Antes do Mundial disputado no Brasil, em 2014, o capitão do México havia declarado que seria sua participação no principal torneio de futebol do planeta, porque em 2018 teria que jogar usando uma bengala. Estava errado. Demonstra e quer contribuir efetivamente para boa campanha do país.

"Eu não vejo essa convocação como uma homenagem, acho que posso contribuir muito dentro e fora de campo", disse Márquez, em entrevista para a rede de TDN. "Eu quero fazer história no grupo, não individual", completou o jogador, que também esteve nas Copas de Coreia do Sul e Japão (2002), Alemanha (2006) e África do Sul (2010).

"É uma bênção, tenho muita sorte de estar aqui novamente e ter a oportunidade de pertencer a esta seleção", afirmou defensor, que entra para seleto grupo de atletas que disputaram cinco Copas. Além dele, atingiram esse feito seu compatriota 'Tota' Carbajal, o alemão Lothar Mathäus e o italiano Gianluigi Buffon.

 

No sábado passado, em amistoso contra a Escócia (vitória por 1 a 0), o jogador esteve em campo alguns minutos pela primeira vez desde a Copa das Confederações, ano passado. E deve disputar a partida do próximo sábado, quando os mexicanos enfrentam a Dinamarca, na Europa, no último teste preparatório para a Copa.

Sob comando do técnico colombiano Juan Carlos Osorio, a seleção do México integra o Grupo F e estreia contra a Alemanha dia 17 de junho, em Moscou, e pega a Coreia do Sul dia 23 e fecha campanha na primeira fase contra a Suécia no dia 27.

Os difíceis adversários no Mundial não são as únicas preocupações de Rafa Márquez. O zagueiro foi acusado, em 2017, pelo Departamento de Tesouro dos Estados Unidos de envolvimento com uma rede de narcotraficantes. Ele está incluído em uma lista de sanções. Entre elas, está proibido de manter relações com marcas norte-americanas e também não pode visitar o país.

Márquez nega possuir ligações com o crime organizado e tem se dedicado a limpar o seu nome judicialmente. Tem treinado com uma camisa sem patrocínios para evitar problemas legais para a Federação Mexicana de Futebol.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.