Para Renato, Flu tem de aproveitar instabilidade corintiana

Técnico do time carioca afirma que questões políticas podem sim atrapalhar o desempenho do adversário

Leonardo Maia, Agência Estado

01 de outubro de 2007 | 19h42

Em sexto lugar no Brasileiro, com 43 pontos, e já classificado para a Libertadores, o Fluminense vive um momento de calmaria, que não foi interrompido nem mesmo com a derrota deste domingo para o Paraná. E vai encarar nesta quarta-feira, no Maracanã, um adversário em situação completamente oposta: o Corinthians está em 18.º lugar, com 33 pontos, ameaçado de rebaixamento, e vive fora de campo uma das maiores crises de sua história. O técnico do Fluminense, Renato Gaúcho, sabe que toda essa questão vai entrar em campo no Maracanã, e por isso seus jogadores devem ficar atentos para aproveitar o momento de tensão vivido pelos corintianos. "Eu acredito que as questões políticas também influenciam dentro de campo, a pressão psicológica atrapalha o jogador na hora de uma finalização ou mesmo num lance na defesa", afirmou. Renato se aventurou até a palpitar sobre os problemas do Corinthians. "Acho que é falta de planejamento. Acham que vão tapar o sol com a peneira com um elenco razoável, mas quando as coisas começam a dar errado, fica difícil consertar no meio do caminho. Já passei por situações semelhantes, no próprio Fluminense e no Vasco, pegando o time em situação difícil na tabela e com um planejamento mal feito", analisa. A controvérsia nas Laranjeiras segue sendo o caso Thiago Neves. O jogador foi barrado do jogo contra o Paraná depois de sua renovação de contrato ter se tornado uma novela, e Renato reafirmou que, enquanto ele não acertar um novo compromisso, não veste mais a camisa do Fluminense. Destaque do time do ano, Thiago Neves interessa ao Palmeiras e ao São Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
Fluminense

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.