Para Santista, São Paulo é finalista

Indignado, o técnico Pepe foi um retrato do desânimo que tomou conta de todos na Portuguesa Santista, após a goleada sofrida diante do São Paulo, nesta quinta-feira à noite, por 5 a 0, no Morumbi. Já no final do primeiro tempo, ao descer para o vestiário, recusou-se a falar com os jornalistas, atordoado com o futebol apresentado pela sua equipe. Os jogadores mal tinham palavras para explicar as causas do vexame. ?O primeiro gol que sofremos mudou a história do jogo. Mas faltou tudo, tanto trabalhar a bola como principalmente jogar", definiu o zagueiro André. O zagueiro Zambiazi jogou a toalha e considerou impossível a reversão do quadro. ?O São Paulo está bem próximo da vaga. Lá em Santos vai saber administrar a vantagem. Mas nos cabe lutar para vencer e sair do campeonato com dignidade." O meia Souza estava revoltado com a covardia da equipe. ?O São Paulo já está na final. Não entendi por que nosso time se comportou de maneira tão diferente em relação ao jogo da primeira fase, quando empatamos por 1 a 1. Agora, nem pedindo para o Padre Cícero." O volante Fabrício também estava indignado. ?Não entramos em campo. Mas não sei o que aconteceu. Só lamento que o árbitro não tenha dado nem cartão amarelo para o Kaká pela falta que fez em mim no primeiro minuto de jogo." O volante Adriano também não se conformava com a derrota após o time ter chegado à semifinal sem perder nenhuma partida. ?Afrouxamos na marcação e pagamos caro por isso."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.