Para santistas, decisão é no domingo

Os jogos de domingo praticamente decidirão o campeão brasileiro de 2004. É a aposta dos santistas, que enfrentam o São Caetano, no Anacleto Campanella. Na visão dos jogadores e da comissão técnica, quem chegar à última rodada na liderança, colocará a mão na taça. A explicação é simples. Santos e Atlético-PR são amplamente favoritos nas partidas do dia 19, encerramento da competição, quando recebem Vasco e Botafogo, respectivamente. Dificilmente deixarão escapar a vitória. De acordo com esse pensamento, a penúltima rodada, que começa aamnhã, será decisiva. Se o Atlético, com 85 pontos, derrotar o desesperado Vasco, no Rio, ficará muito perto de seu segundo título. E pode, até, assegurá-lo em caso de tropeço do Santos (83 pontos), que também terá confronto difícil. Para se ter uma idéia, a equipe de Vila Belmiro nunca venceu o São Caetano em Brasileiros. Até agora, foram quatro derrotas e um empate. "Essa (a partida no ABC) é a decisão do campeonato para a gente, sem desmerecer o Vasco, nosso último adversário", avaliou o meia Ricardinho. O grupo, por sinal, evita fazer comentários sobre o Atlético. A alegação é de que nada adianta torcer por resultado ruim do rival, se o Santos não fizer sua parte. "É claro que a gente ouve a torcida gritando quando sai um gol contra o Atlético (como ocorreu no último fim de semana), mas não fica pensando nisso", explicou Ricardinho. "Só vamos nos preocupar em saber como foi o Atlético quando o nosso jogo terminar." O São Paulo é pouco lembrado entre os santistas, embora ainda tenha chances de ser campeão. Vanderlei Luxemburgo, que havia descartado a tática do mistério nos últimos tempos, resolveu voltar a utilizá-la. Com problemas de contusão, o treinador avisou que só definirá - ou anunciará - os titulares domingo, pouco antes do início do duelo com o São Caetano. O time, que passa a semana concentrado em Atibaia, interior de São Paulo, e segue amanhã à tarde para a capital paulista, não contará mais uma vez com Robinho, e aguarda a recuperação de Basílio e Ricardinho, ambos com dores na panturrilha direita, além de Elano, contundido no tornozelo direito. Elano foi o único dos três que participou do coletivo ontem. A tendência, contudo, é que todos sejam escalados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.