Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Para ser líder, Santos precisa ganhar

O Santos quer voltar à liderança do Brasileiro e sabe que tem que passar pelo Corinthians no clássico desta quarta-feira, às 21h50, no Estádio da Vila Belmiro. Até porque a ordem é não permitir que o líder Atlético-PR abra vantagem maior, enquanto os santistas somam pontos e aguardam um tropeço do adversário. Nesta quarta-feira os cinegrafistas foram impedidos de filmar algumas jogadas que o time ensaiava. É que os santistas esperam encontrar uma marcação forte pelo time corintiano e Luxemburgo quer cuidado especial de seus jogadores com o adversário, com o cerco ao adversário em seu campo."O Tite não deve fugir à sua característica e deve manter marcação forte, mas vamos esperar o jogo para ver", disse o técnico. Ele acha ainda que a derrota do Corinthians pelo Juventude não deve influenciar nesta partida. "Clássico se resolve dentro de campo, não tem essa de um time estar melhor e o outro pior". E concluiu: "é sempre muito difícil jogar contra o Corinthians, com o Tite ou sem ele".O zagueiro André Luís desfalca o time no clássico por estar suspenso e será substituído por Domingos, que formará a dupla de zaga com Ávalos. Antônio Carlos, que vinha treinando e poderia voltar no final de semana, voltou a sentir dores na coxa e voltou ao departamento médico para reiniciar o tratamento. Preto Casagrande, que cumpriu suspensão, retorna à equipe na função de segundo volante. "A presença do Preto é importante nesse jogo", disse Luxemburgo, escondendo a forma que seu time atuará. Para vencer a defesa corintiana, Elano deverá jogar mais à frente.O volante Preto Casagrande, que retorna à equipe depois de ter cumprido suspensão automática pelo terceiro cartão amarelo, entende como normal a queda de produção que o time teve nos dois últimos jogos, em que foi derrotado pelo Internacional e venceu com aperto o Guarani: "não é sempre que o time joga bem". Ele atribui isso ao calendário do futebol brasileiro. Veteranos - A rivalidade entre Santos e Corinthians é muito antiga e, por isso, o clássico poderia ter um atrativo maior: estava programada uma partida preliminar entre jogadores que no passado aturam pelos dois times e que disputaram muitos desses confrontos. Jogadores como Lima, Edu, Manoel Maria, João Paulo e Pita de um lado e de outro Dinei, Wladimir, Biro-Biro e Neto estariam em campo, matando a saudade dos torcedores mais antigos e se exibindo pela primeira vez para os jovens. O mau tempo, porém, fez com que a diretoria cancelasse o jogo, que seria uma homenagem a Tite, recentemente falecido, temendo que o gramado ficasse comprometido para o clássico.

Agencia Estado,

05 de outubro de 2004 | 20h17

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.