Para sul-africanos, país não ficará pronto até a Copa

Sete de cada dez habitantes de Johanesburgo, a principal sede da Copa do Mundo de 2010, que acontecerá na África do Sul, não acham que o país conseguirá se preparar a tempo para a competição, informou nesta quinta-feira o jornal local The Star. Uma pesquisa realizada pelo diário apontou que 67% de seus leitores acham que o país não entregará as obras a tempo da competição. A pesquisa foi realizada por causa dos comentários do prefeito da capital do país africano, Amos Masondo, que tentou fugir das críticas assegurando que os estádios e demais infra-estruturas ficarão prontas antes do prazo. "Nossos planos e preparativos estão dentro do cronograma e doorçamento previstos", comentou o político.Outra das maiores preocupações dos cidadãos e das autoridades é a segurança, já que a África do Sul tem uma das taxas de criminalidade mais altas do mundo. Para solucionar o problema, Masondo afirmou que estão previstos o aumento do número de câmeras de vigilância nas ruas e o reforço da polícia com a formação de mais 4 mil agentes.O otimismo das autoridades locais não é compartilhado por alguns membros da Fifa, que vêem com preocupação os excessivos custos das obras e os atrasos. Em defesa à candidatura, o prefeito destacou que o Mundial é uma grande ocasião para "acelerar grandes projetos para a cidade, como a melhoria do transporte público".As dúvidas surgiram de várias instâncias da entidade máxima do futebol e dereconhecidas figuras internacionais do esporte, e, em sua maioria, expressavam preocupação com o atraso no começo dos trabalhos de construção e reforma dos estádios que serão usados.Em Johanesburgo, uma das obras em curso é a reforma do Estádio FNB, cuja capacidade aumentará de 70 mil para 94 mil espectadores. A reformulação custará ao menos 1,5 bilhão de rands (cerca de US$ 162 milhões). Para Masondo, os trabalhos no local irão terminar em março de 2009. Os estádios FNB e Ellis Park serão os únicos de Johanesburgo que sediarão partidas da Copa de 2010, que será disputada entre 11 de junho e 11 de julho.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.