Para técnico, Coreia do Norte ganhou experiência

Apesar de ter sofrido três derrotas na primeira fase da Copa do Mundo da África do Sul e ser eliminado do torneio, o treinador norte-coreano Kim Jong Hun considera que a participação de sua seleção na competição foi positiva.

AE-AP, Agência Estado

25 de junho de 2010 | 15h26

A equipe asiática perdeu para o Brasil, por 2 a 1, sofreu uma goleada para Portugal por 7 a 0 e na despedida do torneio foi superada pela Costa do Marfim por 3 a 0. O comandante da Coreia do Norte disse que o retorno ao Mundial após 44 anos fortalecerá o futebol do país.

"Acredito que nós tivemos dois resultados (contra Brasil e Costa do Marfim). Nós lançamos a base para o nosso crescimento no futuro. Portanto, foi uma experiência bem útil para nós. Para a próxima Copa do Mundo nossos jogadores terão aprimorado as suas habilidades individuais e estarão mais fortes mentalmente e fisicamente", comentou o técnico.

Quem não estava satisfeito após a derrota para a Costa do Marfim era o atacante Jong Tae Se, considerado o Rooney asiático. Ele lamentou bastante uma oportunidade perdida no segundo tempo. "Eu realmente queria ter ido muito bem na última partida. Precisava marcar aquele gol e estou muito chateado por não ter sido capaz", disse o jogador.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.