Jonathan Nackstrand/AFP
Jonathan Nackstrand/AFP

Para técnico da Dinamarca, rival Croácia pode ter jogado 'melhor futebol da Copa'

"Estamos ansiosos pelo jogo em que encontraremos a equipe que foi a melhor de seu grupo", disse Age Hareide

Estadão Conteúdo

27 Junho 2018 | 22h18

Na avaliação do técnico Age Hareide, a Dinamarca vai enfrentar nas oitavas de final da Copa do Mundo da Rússia uma equipe que pode ter apresentado o melhor futebol da primeira fase. O confronto diante da Croácia será neste domingo, às 15 horas (de Brasília), em Nijni Novgorod.

+ Confira a classificação da Copa do Mundo

+ Brasil vence a Sérvia e vai enfrentar o México nas oitavas de final

+ Eleito melhor do jogo, Paulinho rebate críticas: 'Nunca perdi a minha confiança'

"Estamos ansiosos pelo jogo em que encontraremos a equipe que foi a melhor de seu grupo. A Croácia pode ter jogado o melhor futebol de todos os times", disse Age Hareide, em declaração publicada nas redes sociais da Federação Dinamarquesa de Futebol. "Vai ser difícil. Agora estamos totalmente focados no próximo adversário e nos preparando para a partida no domingo", completou o treinador.

A Croácia ganhou os três jogos da fase inicial do Mundial da Rússia, feito alcançado apenas pelo Uruguai até o momento - Inglaterra e Bélgica se enfrentam nesta quinta-feira e também podem chegar a nove pontos.

Na estreia dos croatas, triunfo por 2 a 0 sobre a Nigéria, com propriedade. Na segunda rodada, um sonoro 3 a 0 para cima da bicampeã mundial Argentina, em um dos resultados mais contundentes da Copa do Mundo, com atuação irreparável de Modric (Real Madrid), Mandzukic (Juventus) e Rakitic (Barcelona). Na terceira rodada, 2 a 1 diante da Islândia com nove reservas.

 

A equipe do técnico Zlatko Dalic vem jogando de forma organizada, com consistência no meio de campo, defesa bem postada e ataque criativo. Um futebol mais vistoso do que a seleção croata de 1998, que chegou à semifinal da Copa do Mundo, perdendo por 2 a 1 para a anfitriã França. Mas tem de provar no campo se pode ser tão eficiente quanto aquele time de Prosinecki, Boban e Suker de 20 anos atrás.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.